Dia de ansiedade para 6 advogados

Compartilhe Viagens

Hoje é dia de ansiedade para seis advogados do Rio Grande do Norte.

Os nomes deles estão com os desembargadores do Tribunal de Justiça, que vão escolher três indicados, para uma listra tríplice, que será encaminhada à governadora Rosalba Ciarlini.

Rosalba vai escolher, entre os três, apenas um nome que será transformado no próximo desembargador do Rio Grande do Norte.

Cargo importante. Salário alto. Poder e notoriedade jurídica. Muita coisa está em jogo.

Veja o perfil de cada um deles feito pelo Jornal O Mossoroense:

Magna Letícia de Azevedo Lopes

Natural de São Rafael-RN, Magna tem 47 anos e é mãe de dois filhos. Para ela, ser escolhida a assumir o cargo de desembargadora do egrégio TJ/RN, além de conhecimento jurídico, requer maturidade, postura de equilíbrio, experiência do exercício do Direito e uma conduta profissional pautada na ética. Atua na advocacia há 26 anos.

Artêmio de Araújo Azevedo
Artêmio Jorge tem 51 anos e quase 20 atua na advocacia. A sua intenção é de aproximar o Tribunal de Justiça à OAB-RN, garantindo uma melhor comunicação entre ambas as entidades. Para ele, executar um trabalho de desembargador exige muito trabalho, honradez, honestidade, transparência, ética e responsabilidade.

Marisa Rodrigues de Almeida Diógenes
Estimulada por amigos advogados e parentes, Marisa promete lutar pela justiça e bem-estar social ao assumir a vaga do Quinto Constitucional. Um ponto distinto de promessa está na igualdade de tratamento entre os advogados, de tal modo que os iniciantes possam exercer com tranquilidade o exercício da advocacia.

Verlano de Queiroz Medeiros
Com mais de 12 anos exercendo advocacia no Rio Grande do Norte, Verlano garante dar acessibilidade ao Tribunal de Justiça, assumindo a vaga do Quinto Constitucional. Atualmente, exerce o cargo de juiz do TRE/RN. Faz parte da OAB/RN desde 22 de fevereiro de 2000.

Glauber Antônio Nunes Rêgo
Natural de Pau dos Ferros, Glauber é advogado há 15 anos e se considera preparado para assumir a vaga de desembargador. Quer ser desembargador para assegurar as prerrogativas previstas no Estatuto da advocacia, garantir acesso irrestrito aos advogados, dar celeridade à prestação jurisdicional, entre outros.

Priscila Coelho da Fonseca
Com 26 anos na labuta advocatícia, a candidata pretende lutar contra aqueles que querem fazer prevalecer suas vontades aos desígnios da lei, respeitando as prerrogativas da classe a fim de garantir a confiança e segurança nas decisões judiciais, inclusive por necessidade latente de servir à cidadania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *