Kelps defende uso maciço da tecnologia pelos Governos e Prefeituras

Revista Deguste
Kelps falou sobre gestão pública na estudantes da UnP

Kelps falou sobre gestão pública para estudantes da UnP

Em palestra proferida nesta quarta-feira, 31 de maio, na Universidade Potiguar (UnP), o deputado estadual Kelps Lima, especialista em gestão pública e mestrando em políticas públicas, defendeu mais entusiasmo dos gestores de Governos e Prefeituras na utilização de tecnologia no serviço prestado à população.

            Para Kelps, a máquina pública ainda patina quando o assunto é incluir a utilização maciça de aplicativos de celulares e inteligência de programas de informática na organização de serviços prestados ao contribuinte.
            Segundo o deputado, além de poupar dinheiro público, a utilização de aplicativos para ações básicas como controle de estoques, distribuição de medicamentos, e a diminuição de repartições públicas cujas estruturas físicas são dispensáveis (como ouvidorias), podem melhorar o gasto, fazendo com que os Governos executem mais benefícios com menos dinheiro.
            Kelps Lima também explicou que o uso da tecnologia traz também efeitos colaterais positivos para a democracia, combatendo ambientes propícios para casos de corrupção e escândalos. Como exemplo, citou os portais da transparência, que revelam a forma como cada gestor direciona os recursos públicos.

Protestos em Brasília! Você chamaria o Exército ou deixava queimar tudo?

Compartilhe Viagens

Foto da Folha da Agência Brasil publicada no site do Yahoo Notícias, mostra os infiltrados tentando destruir a capital federal. No lugar de destruir tudo, o melhor é votar certo no ano que vem.

Foto de Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto de Marcelo Camargo/Agência Brasil

Trump, o germofóbico

Revista Deguste
Foto publicada pela Folha de São Paulo

Foto publicada pela Folha de São Paulo

Tentar contrapor Donald Trump com escândalos e baixaria não adianta.

Os divulgadores de notícias de baixarias vão pelejar e não vão conseguir atingir Trump com notícias de escândalos, insinuações de tramas conspiratórias, orgias com mulheres.

Não adianta.

Ele já provou que transita bem no mundo do sensacionalismo e da truculência. Às vezes até gosta disso e, quando reage, cava mais baixo do que quem tentou atingi-lo.

Trump ganhou a presidência com arrogância, ignorância e atitudes politicamente incorretas. E seus opositores parecem querer derrubá-lo antes mesmo dele tomar posse. Mas, ao que parece, com escândalos, está difícil. O melhor é apostar na economia. Se Trump for mal na economia perde o apoio popular e cai.

Qualquer um cai.

O bolso vazio e a falta de perspectiva financeira em uma sociedade consumista como a americana é o maior opositor de qualquer presidente.

Obama dá tchau à presidência com pontada de recalque contra Trump

Compartilhe Viagens
O tchau de Obama.

O tchau de Obama.

(Foto de John Gress/ Reuters – publicada no jornal O Globo)

O presidente Barack Obama fez seu último discurso como mais importante chefe de Estado do mundo deixando a sensação de uma pontinha de recalque com a vitória do oponente Donald Trump. Na reportagem sobre o tema, publicada no jornal O Globo, ficou a impressão de que Obama sai do poder menor do que entrou. Muita retórica sobre esperança e medo de retrocessos. A impressão que eu tenho é que o mundo não está nem melhor nem pior após seus oito anos na Casa Branca. Tudo do mesmo jeito.

Por mais importante que seja, por mais simpático que pareça, a ninguém deve ser dado o poder perpétuo. A alternância é excelente para o aprendizado dos grupos oponentes. E só há vitórias e vitoriosos se houver alternância.

Ao que parece, a chegada de Trump será um choque para certos setores da sociedade. Se Trump tiver juízo, vai deixar o discurso beligerante de lado, adotar uma política conservadora na economia, construir oportunidades de empregos e aumentar a renda de quem estiver empregado nos Estados Unidos. O que move o mundo são os interesses de sobrevivência econômica.

Todos os mundos. No macro e nos micro interesses.

Se Trump acertar na economia, será bom tanto para quem o apoia como para quem, por ideologia estrutural, o combate.

Obama foi um bom presidente. Deu às camadas economicamente menos favorecidas (lá nos EUA e em outros lugares do mundo), a esperança de que é possível vencer política e socialmente. Não precisava deixar a Casa Branca com a imagem do recalque de que ficou cabisbaixo ou incomodado com a vitória do outro.

Como dizem por aqui, “deixe o homem começar a trabalhar”. Parte do povo americano votou em Trump e merece o mesmo respeito de quem não votou.

Caso Trump seja tão ruim como dizem (e como ele se esforça para parecer que é), a democracia americana vai removê-lo do poder. Seja em quatro anos, seja em menos tempo.

 

Larissa Rosado assume mandato destacando bandeiras de Mossoró

Revista Deguste

“É um trabalho que se reinicia e uma luta que continua”, disse a deputada Larissa Rosado (PSB), em seu discurso após ser empossada, nesta terça-feira (3) pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), para o seu 4º mandato em decorrência da renúncia do ex-deputado Álvaro Dias (PMDB), que tomou posse como vice-prefeito eleito da cidade de Natal, capital do Estado.

(Foto: Assessoria da Assembleia Legislativa)

Ao centro, Larissa Rosado assume para mais um mandato como deputada estadual.

Ao centro, de vestido branco, Larissa Rosado assume para mais um mandato como deputada estadual.

Álvaro Dias renuncia e posse de Larissa Rosado será nesta terça-feira

Compartilhe Viagens

O deputado estadual Álvaro Dias (PMDB) renunciou ao mandato de deputado estadual para assumir o cargo de vice-prefeito de Natal. O parlamentar terá a cadeira substituída pela suplente e ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSB). A posse da deputada será nesta terça, 3 de janeiro, às 10h, no gabinete da presidência na Assembleia Legislativa.

O ato de oficialização da posse será coordenado pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) e contará com participação de deputados estaduais, autoridades e convidados da empossada.

Larissa Rosado foi eleita deputada estadual nos anos de 2002, 2006 e 2010 e assumirá o quarto mandato como parlamentar por ser a atual primeira suplente da coligação.

Vereadora Eudiane Macedo apresenta projeto para instalação de bicicletários

Revista Deguste

A vereadora Eudiane Macedo (Solidariedade) apresentou um projeto de lei na Câmara Municipal de Natal para que sejam instalados bicicletários nos prédios públicos da administração municipal. A disponibilização de estacionamento de bicicletas tem como objetivo facilitar a vida das pessoas que cada vez mais utilizam esse meio de transporte no dia-a-dia, sejam servidores ou população em geral.

Segundo o projeto da vereadora Eudiane, a capacidade de vagas dos bicicletários deverá ser proporcional ao fluxo de freqüentadores de cada uma das unidades, sedes, sub-sedes ou repartições em que forem instalados. “Nossa expectativa é de que o projeto seja bem recebido pelos colegas vereadores e, após sua aprovação, seja colocado em prática pela Prefeitura, que vem implantando ciclovias por nossa cidade”, afirmou a vereadora Eudiane Macedo.

Eudiane Macêdo é do Partido Solidariedade em Natal

Eudiane Macêdo é do Partido Solidariedade em Natal

Os bicicletários deverão permitir a guarda segura das bicicletas, além de cobertura para proteger da chuva. Seu funcionamento está condicionado aos horários de funcionamento de cada prédio público onde estiverem localizados.

Partido Solidariedade no RN reuniu eleitos para definir estratégias e qualificar mandatos

Compartilhe Viagens

O partido Solidariedade reuniu parte dos seus 81 eleitos para Câmaras, Prefeituras, e

Reunião aconteceu no Praia Mar Hotel em Ponta Negra

Reunião aconteceu no Praia Mar Hotel em Ponta Negra

Vice-Prefeituras no Rio Grande do Norte para orientar como devem agir em seus futuros mandatos de forma que suas ações no Poder Público tenham a qualidade que a opinião pública espera da nova geração de políticos que está ascendendo.

“Queremos que nossos vereadores, prefeitos e vice-prefeitos cheguem aos seus mandatos no próximo dia 1o de janeiro sabendo o que devem fazer e como fazer. O Brasil precisa cada vez mais de uma classe política qualificada e não há mais espaço para mandatos de improviso”, disse o presidente estadual do Solidariedade, Kelps Lima, que é advogado, pós-graduado em gestão pública e mestrando em Políticas Públicas pela UFRN.

A Crise foi construída, não chegou por acaso!

Revista Deguste

É preciso lembrar sempre que a tal crise que a gente vive hoje foi construída, tijolo por tijolo, erro por erro, negligência por negligência, por gestores incompetentes e mal orientados.

A tal crise não foi obra do “Divino Espírito Santo”, que, de repente, sem que ninguém percebesse, apertou um botão e ligou a tragédia econômica destes tempos.

Não.

O que está acontecendo no Rio de Janeiro é uma das explicações de como a crise chegou até o colo das pessoas: acharam que o dinheiro do Petróleo era para sempre. E não era.

E dois ex-governadores do Estado, que por longos anos assinaram políticas públicas que definiram a qualidade de vida de milhares de pessoas, foram presos esta semana. Duas autoridades que controlaram todo o dinheiro do Rio de Janeiro por longos mandatos.

O Rio de Janeiro é um exemplo de como a crise não é um acaso. Ela foi construída.

(Foto de hoje da Folha de São Paulo mostra o ex-governador Sérgio Cabral preso por suspeita de desvio de dinheiro público).16322236

Partido Solidariedade quer chegar a 1 milhão de filiados no Brasil.

Compartilhe Viagens

O Partido Solidariedade no Brasil estabeleceu a meta de chegar a 1 milhão de filiados até o ano de 2026. O anúncio da meta foi divulgado em recente reunião da direção nacional ocorrida em São Paulo.

No Rio Grande do Norte, o Solidariedade tem atualmente 4mil e 400 filiados e na sua primeira eleição municipal disputada no último dia 2 de outubro de 2016 elegeu 72 vereadores, 5 vice-prefeitos e 2 prefeitos.

Para as próximas eleições, em 2018, a meta do partido é eleger 1 deputado federal e três deputados estaduais._mg_1400