Operação República combate o tráfico de drogas em Alto do Rodrigues

Revista Deguste
Alto-do-Rodrigues

Alto-do-Rodrigues

Manoel-de-Xandu

Manoel-de-Xandu

Na manhã desta terça-feira (14), a Delegacia Regional de Polícia Civil de Macau, com apoio da Delegacia de Assú e do Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar, deflagraram a Operação República, na cidade de Alto do Rodrigues. Foram cumpridos mandados de busca, apreensão e de prisão.

Durante a Operação, os policiais conseguiram prender um suspeito conhecido por Manoel de Xandu, pelo crime de tráfico de drogas. Também foram apreendidas armas e drogas. “No momento do cumprimento dos mandados de prisões,Josenilson Monteiro da Rocha, que era o chefe do tráfico na região, agrediu os policiais e houve um confronto armado. Josenilson foi alvejado durante a troca de tiros, socorrido, mas veio a óbito”, detalhou o delegado regional de Macau,Thiago Batista.

EM NEÓPOLIS: queriam comprar carro com identidade falsa, diz polícia

Compartilhe Viagens

10.11 Adilson Aparecido 10.11 Jaqueline Conceiçaõ

Policiais Civis da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) prenderam em flagrante, nesta sexta-feira (10), Jaqueline da Conceição, 51 anos, e Adilson Aparecido Nogueira de Souza, 41 anos, quando o casal tentava comprar um carro utilizando uma identidade falsa, em uma revendedora de automóveis, localizada no bairro de Neópolis, Zona Sul de Natal.

Na ação criminosa, Jaqueline utilizava uma identidade falsa em nome de Laura Pereira dos Santos Silva, para realizar a compra do carro Peugeot 207. Os policiais apreenderam com o casal, uma quantia em dinheiro que seria dada de entrada no veículo, além de cartão de crédito e celular. A dupla foi autuada por estelionato consumado, sendo encaminhados ao sistema Sistema Prisional onde ficarão à disposição da Justiça.

Fugiu de Alcaçuz para atacar mulheres em Santa Cruz, diz Polícia

Revista Deguste
A Polícia Civil diz que Quinho é foragido do terrível presídio de Alcaçuz

A Polícia Civil diz que Quinho é foragido do terrível presídio de Alcaçuz


Uma equipe de policiais civis da 6ª Delegacia Regional de Polícia Civil prenderam, no domingo (22), Severino Valdevino da Silva, vulgo “Quinho”, foragido da penitenciária de Alcaçuz. A prisão ocorreu em Santa Cruz e foi em decorrência do cumprimento de um mandado de prisão expedido pela 12ª Vara Criminal da Comarca de Natal. “Quinho” responde pelo crime de estupro e após sua fuga estava realizando tentativas de invasão de residência, na zona rural de Santa Cruz, com o intuito de violentar mulheres. Ele foi encontrado e preso sendo encaminhado ao Sistema Prisional.

Posto deve indenizar frentista assaltado quatro vezes  

Compartilhe Viagens

A Segunda Turma do Tribunal  Regional do Trabalho (TRT-RN) condenou o Posto Canaã Ltda. ao pagamento de indenização por danos morais, no valor de R$ 3 mil, a ex-empregado que sofreu quatro assaltos à mão armada. 

A decisão modificou o julgamento da 9ª Vara do Trabalho de Natal, que originalmente havia condenado o posto em R$ 15 mil. Contratado como frentista de 2009 a 2015, o empregado culpou a empresa pelos assaltos,  em razão da “ausência de segurança armada” e pelo fato do posto de combustível encontrar-se em área aberta.

A empresa defendeu-se alegando que o posto situa-se anexo ao Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, além de ser dotado de câmeras e vigia, para afastar riscos de assaltos.

O posto alegou, ainda, que a sua atividade não é de risco, sendo do Estado a responsabilidade pela segurança pública e que não pode ser responsabilizada “pelas ações de terceiros”.

Para o desembargador Carlos Newton de Souza Pinto, relator do processo no TRT-RN, embora o posto possa não ter culpa direta pelos assaltos sofridos pelo frentista, “o argumento de que a segurança pública é responsabilidade apenas do Poder Público também não se sustenta”.

Ele destaca que a proteção ao ambiente do trabalho “é constitucionalmente reconhecida (art. 200, VIII)”. Carlos Newton ressalta, ainda, que, de acordo com o artigo 157 da CLT, cabe a empresa “cumprir e fazer cumprir as normas de segurança e medicina do trabalho”.

Para o desembargador, não teria que se falar, ainda, em “fato de terceiro”, pois, “equiparam-se também ao acidente do trabalho o acidente sofrido pelo segurado no local e no horário do trabalho em consequência de ato de agressão praticado por terceiro (Lei 8.213/91, art. 21, II “a”)”.

Embora, o posto contasse com câmeras, vigilantes e um cofre, além de outras medidas de segurança, o estabelecimento poderia, de acordo com o desembargador,  “ter adotado medidas mais eficazes que pudessem diminuir os riscos”.

Ele cita a obediência aos limites de “sangria de caixa”,  a redução do intervalo temporal entre as sangrias, evitando o acumulo elevado de valores, além da contratação de mais seguranças.

Para Carlos Newton, os crimes as quais o frentista foi vítima são acidente de trabalho de repetição, “pois várias vezes seus empregados se encontram submetidos a assaltos com emprego de arma de fogo e ameaça de violência”.

Quanto ao valor da indenização, ele justificou a redução do montante de R$ 15 mil para 3 mil  “considerando o baixo grau de culpa da empresa”, também vítima dos crimes contra seu patrimônio.

 Processo: 0001256-19.2015.5.21.0009

Mutirão dá chance para mulheres denunciarem os maus maridos

Revista Deguste

07.07 6º Mutirão Maria da Penha

A Delegacia de Polícia Civil de São José do Mipibu, com o apoio da Diretoria de Polícia Civil da Grande Natal (DPGRAN) realizou, nesta sexta-feira (07), o 6º Mutirão Maria da Penha, onde foi realizado panfletagem com o objetivo de incentivar as mulheres vítimas de violência à denunciar em delegacias, além de audiências. No evento, 48 pessoas foram ouvidas e 52 inquéritos concluídos para serem remetidos à Justiça.

Delegados da Polícia Civil se reúnem com Prefeito de Pau dos Ferros

Compartilhe Viagens

Os delegados de Andson Rodrigo, de Pau dos Ferros, e Paulo Cesário, de Marcelino Vieira, se reuniram com o prefeito Leonardo Rego, para discutir parcerias em prol da Segurança Pública região.

Entre os temas debatidos, abordou-se a criação de um Gabinete de Gestão Integrada (GGI) em Pau dos Ferros, que deverá ser composto por representantes da área de segurança, justiça criminal e sistema prisional.

A ideia é realizar ações integradas para diminuir a criminalidade, prevenção à violência, manutenção da paz social e promoção dos direitos humanos fundamentais.

Foi discutida também a importância da implantação de um sistema de vídeo- monitoramento na cidade, ferramenta tecnológica essencial nos dias de hoje no combate ao crime, além da criação de uma Guarda Municipal, que dentro das suas atribuições seria uma grande colaboradora nos trabalhos das Policias Civil e Militar.

Outro tema tratado foi a implantação, por meio da Secretaria de Ação Social, de um grupo reflexivo de homens envolvidos em casos de violência doméstica e familiar. Recentemente, profissionais de centros de Assistência Social de Pau dos Ferros participaram de uma capacitação sobre o tema, promovido pelo Núcleo de Apoio a Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NAMVID). O treinamento foi realizado em Marcelino Vieira.

Também foi analisada a possibilidade da realização de um convênio entre a SESED e o município, com o objetivo de sanar algumas carências no que diz respeito a logística de trabalho da Policia Civil na cidade.

“A implementação dessas propostas contribuirá para um melhor desempenho do trabalho da Policia Civil e também dos outros órgãos de segurança na cidade”, avaliou o delegado Andson Rodrigo.

Para o delegado Paulo Cesario, representando a Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN) no encontro, a segurança precisa ser pensada de uma maneira sistêmica. “Nessa grande onda de violência que tem atingido nosso estado, precisamos buscar parcerias de modo a fortalecer e combater a criminalidade.”

Delegados discutiram com o prefeito medidas para melhorar a segurança da região

Delegados discutiram com o prefeito medidas para melhorar a segurança da região

Assassinato dentro do banheiro! Polícia prende mais um.

Revista Deguste

Uma equipe de policiais civis da 1a. Delegacia de Polícia Civil de Parnamirim, prendeu José Adriano de Moura, vulgo “Bombinha”, 26 anos, em cumprimento a um mandado de prisão, na manhã desta quinta-feira (25). Ele foi preso por ser um dos suspeitos de ter assassinado Yure Leyserson de Paula, 22 anos, no dia 16 de outubro de 2016, na cidade de Parnamirim. 

         “Nossa investigação culminou com a prisão de todos os três homens envolvidos no crime. Prendemos Marcelo Soares da Silva, 35 anos, e Leonardo Medeiros da Silva, 20 anos, no dia 03 de fevereiro. Agora prendemos o terceiro e último suspeito.” afirmou o delegado Luiz Lucena.


Segundo investigações, a motivação do crime foi passional, pois a namorada de Marcelo Soares, uma adolescente de 17 anos, também mantinha relação com a vítima. No crime, ocorrido em um condomínio localizado no bairro Santa Tereza, a vítima foi assassinada com três disparos de arma de fogo, no banheiro de seu apartamento, após ter sido perseguida, quando ainda estava fora de sua casa.

Com informações da Polícia Civil do RN.

Kelps aciona comissão de direitos humanos da Assembleia sobre denúncia de maus tratos a policial militar

Compartilhe Viagens
  • 18341691_2761673890638526_6730343711262438582_n

Preso tem Patu homem que fez parte da quadrilha de Valdetário Carneiro

Revista Deguste
Osiel Pinto de Sousa, vulgo Bio de Zé de Pinto

Osiel Pinto de Sousa, vulgo Bio de Zé de Pinto

Uma investigação da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) resultou, nesta manhã de quarta-feira (10), na prisão de Osiel Pinto de Sousa, vulgo Bio de Zé de Pinto, integrante de um grupo especializado em roubar carros-fortes e agências bancárias. Ele foi preso em uma ação policial realizada com a participação de policiais civis da 7a. Delegacia Regional de Polícia Civil de Patu.

Osiel Pinto, que é um dos remanescentes da quadrilha de Valdetário, foi preso em flagrante com munição calibre 45 milímetros, balança de precisão e rádios comunicadores, quando estava na cidade de Patu. Além da prisão de Osiel, a equipe da Deicor cumpriu mandados de buscas e apreensão, expedidos pelo Juízo de Campo Grande, em uma fazenda localizada em Messias Targino e conseguiu aprender arma e munição.

Logo após ser detido, nesta quarta-feira (10), Osiel ameaçou os policiais que procederam a sua prisão. Ele já estava sendo monitorado pela Deicor, desde dezembro de 2016, quando foi descoberto que o grupo o qual ele fazia parte estava usando uma fazenda na cidade de Messias Targino, como base para os ataques criminosos e outra fazenda em Janduís como esconderijo. Na época, a polícia apreendeu na fazenda de Messias Targino alguns baldes com grampos, um tripé para metralhadora e dois carros clonados. Nesta quarta-feira (10), os policiais voltaram à fazenda e conseguiram apreender um carregador de pistola e um rifle 38.

De acordo com a Deicor, Osiel Pinto de Sousa é um dos remanescentes da quadrilha de Valdetário Carneiro, responsável por vários crimes que foram efetivados no Rio Grande do Norte e também em outros Estados. Uma das ações protagonizadas por Osiel Pinto de Sousa foi efetivada em 07 de março de 2005, na cidade de Lagarto, estado de Sergipe. O grupo criminoso, que na época era liderado por Cimar Carneiro, primo de Valdetário, assaltou o Banco do Brasil de Lagarto. Na ação criminosa, Cimar entrou em confronto com a Polícia e acabou morrendo.

Com informações da Polícia Civil do RN

Adepol RN confirma participação na audiência desta 4ª-feira na Assembleia Legislativa

Compartilhe Viagens
A Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol) estará presente nesta quarta-feira, 10 de maio, na Assembleia Legislativa, durante audiência pública que vai discutir a situação financeira do Rio Grande do Norte.
    
A Adepol concorda com o a proposição da audiência, que é debater as causas e buscar alternativas visando solucionar os principais problemas fiscais que estão afetando a área econômica do Estado, interrompendo o pagamento regular de salários e danificando a remessa de recursos para a manutenção da estrutura de prestação e serviço à população.
 
A Adepol será representada pela presidente da entidade, delegada de carreira da Polícia Civil,  Paoulla Maués.