Viúva sequestrada em velório ainda não apareceu

O delegado-geral da Polícia Civil do RN, Correia Júnior, informou nesta sexta-feira (24), que a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) foi designada para investigar o sequestro de Gerina Ribeiro da Silva, cometido na última sexta-feira (21). “O Núcleo de Investigação da Polícia Civil já colheu várias informações e parentes da viúva já foram ouvidos pelos policiais. Além disto, estamos avaliando informações que estão vindo de outros estados, como o Acre”, afirmou o delegado-geral Correia Júnior.

Gerina Ribeiro foi sequestrada quando estava velando o corpo do companheiro, João Augusto Magalhães, em uma funerária de Natal. Ele, que é do Acre, foi morto na terça-feira (18), quando estava em uma granja na localidade de Arenã, em São José de Mipibu. Gerine estava no local do crime. O inquérito que investiga o homicídio de João Augusto está sendo produzido pela Delegacia Municipal de São José do Mipibu.

Assista vídeo entrevista com o delegado-geral Correia Júnior: https://goo.gl/t11Od2

Se você vir esses homens avise à polícia!

Compartilhe Viagens

Suspeitos mataram motorista de Uber

Suspeitos mataram motorista de Uber

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou, nesta quinta-feira (20), os retratos falados de dois homens suspeito do latrocínio contra Raimundo Teixeira Martins, 45 anos, ocorrido no dia 02 de abril, no bairro Nazaré, Zona Oeste de Natal. No crime, a dupla rendeu a vítima, a qual era motorista de Uber, em uma tentativa de assalto, desferindo golpes com uma faca contra a mesma. As imagens divulgadas acerca dos suspeitos mostram dois homens magros, com idades de aproximadamente 25 anos, estando um deles com óculos de grau. A Polícia Civil solicita apoio da população para localizar os suspeitos. Maiores informações, ligar de forma anônima para o Disque-Denúncia, de número 181, ou para o telefone/whatsapp: 98169-7131.

A Polícia diz que ela participou do sequestro de Popó Porcino

Revista Deguste
Bruna de Pinho é acusada de um dos sequestros mais famoso do RN

Bruna de Pinho é acusada de um dos sequestros mais famosos do RN

Policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia de Parnamirim prenderam, terça-feira (11) no bairro Bela Vista, a foragida da Justiça Bruna de Pinho Landim, 27 anos, acusada de sequestrar o empresário Porcino Fernandes Segundo, conhecido como Popó Porcino, no dia 16 de junho de 2012 em Ceará-Mirim. Bruna estava foragida do sistema penitenciário desde o dia 03 de julho de 2016, quando fugiu do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, localizado na cidade de Aquiraz, Estado do Ceará, local onde ela e outras detentas escalaram as paredes do presídio utilizando cordas de lençóis para empreender fuga.

Sequestro do empresário – Porcino Fernandes Segundo foi sequestrado no dia 16 de junho de 2012, quando estava em uma vaquejada no município de Ceará-Mirim. O sequestro, que durou 37 dias, chegou ao fim após uma equipe da Divisão de Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) estourar o cativeiro localizado na Praia de Pitangui, município de Extremoz, no dia 24 de julho de 2012. A vítima foi libertada ilesa e Bruna de Pinho Landim presa com outras três pessoas. O sequestro dePopó Porcino foi o mais longo da história do Rio Grande do Norte.

Com informações da Polícia Civil do RN

DE NOVO! Será que a justiça vai soltar novamente?

Compartilhe Viagens
Lucas diz que não mangou da polícia

Lucas diz que não mangou da polícia

A Polícia Militar prendeu Lucas Silva Vasconcelos Costa, 18 anos, e conduziu para a Delegacia de Plantão da Zona Sul onde foi autuado em flagrante, pelo crime de receptação qualificada, sem a possibilidade de pagamento de fiança. Lucas Silva já havia sido preso, no dia 02 de abril, em um show no Arena das Dunas em posse de vários celulares roubados, na ocasião ele pagou fiança e foi liberado. Em alguns grupos no whatsapp ele teria enviado mensagens zombando da polícia afirmando que já estava no conforto de seu lar, a informação foi compartilhada nas redes sociais.

Ele foi preso durante abordagem de policiais militares, que foram acionados pelo Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM), para verificar a situação suspeita de um veículo modelo Toyota Corola o qual estava estacionado em um posto de gasolina na entrada do bairro Cidade Satélite. Os policiais diligenciaram para o local e encontraram Lucas Silva, na direção do veículo, acompanhado com três homens. No momento da abordagem, um deles foi visto escondendo uma chave de veículo Hyundai HB20 no console do veículo. Lucas Silva respondeu na ocasião que a chave era de um veículo de seu tio que morava na Zona Norte da capital.

Próximo ao local estava estacionado um veículo Hyundai HB20, os policiais acionaram o alarme da chave encontrada com os suspeitos e ele abriu. Em averiguações descobriram que tratava-se de um veículo que estava com um registro de furto/roubo ocorrido no dia 08 deste mês. Ao ser perguntado pela sua profissão, Lucas respondeu que comercializava veículos. Eles foram encaminhados para a Delegacia de Plantão da Zona Sul onde Lucas Silva foi autuado em flagrante. Foram apreendidos na ação os dois veículos, um tablet e um Iphone.

A vítima foi acionada pela polícia para comparecer na delegacia com a intenção de identificar os suspeitos. Ela informou que seu carro foi tomado de assalto no momento em que estacionava no bairro Candelária, quando foi abordada por três pessoas. Ela reconheceu o veículo e o tablete como seus, mas não conseguiu identificar os suspeitos pois no momento do crime estava escuro e eles mandaram ela olhar para baixo, não conseguindo assim ver os rostos dos assaltantes.

Na delegacia Lucas Silva informou que o Tablet que estava de sua posse havia sido comprado de um dos homens que estavam com ele, mas todos os três homens que estavam no veículo negaram saber da existência do Tablet, e disse também que as informações disseminadas nas redes sociais de que ele teria zombado da polícia não eram de sua autoria. Ele está preso e aguarda pela decisão da Justiça.

Agentes penitenciários decidem adotar procedimentos padrões em unidades prisionais

Revista Deguste
2017-04-06-PHOTO-00000008
Os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte realizaram um ato público e uma assembleia, na manhã desta quinta-feira (6), em frente à Governadoria. A categoria decidiu adotar procedimentos padrões nas unidades prisionais, atuando de acordo com a Lei de Execuções Penais e exercendo atividades somente se as condições para isso forem oferecidas pelo estado.
A categoria, inclusive, elaborou uma cartilha que deverá ser usada como parâmetro em todas as unidades prisionais. Nela, constam orientações como: utilizar viaturas que estejam com pneus em estado adequado para o uso; transporte de presos deve ser realizado apenas em viaturas que atendam aos padrões de segurança para a escolta; viaturas com funcionamento dos intermitentes sonoros e sinais luminosos; viaturas com a devida documentação em dia.
Nos dias de visita íntima e social, por exemplo, será permitida tão somente a entrada de alimento do visitante que esteja acomodado uma vasilha plástica transparente com capacidade máxima de um litro, ao passo que a complementação da alimentação dos apenados deverá ser fornecida exclusivamente pelo Estado, conforme estabelece a Lei de Execuções Penais.
Além disso, durante a execução do serviço, será obrigatório o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI), dentre os quais destacam-se o colete balístico, armamento letal e não letal, munições letais e não letais, estando todas em perfeito estado de uso de acordo com as especificações do fabricante, especialmente no tocante às suas validades.
Outro ponto da cartilha informa que toda e qualquer atividades administrativas/burocráticas da Unidade Prisional deverão ser executadas com materiais fornecidos exclusivamente pelo Estado como, por exemplo, computador, internet, impressora, cartuchos, papel, caneta, papel, envelopes e telefone
Os agentes adotam ainda na cartilha que: considerando o baixo efetivo de pessoal das unidades prisionais, ficam suspensos os procedimentos de escolta de apenados para estabelecimentos bancários, cartórios e velórios, por exemplo.
Esses e outros procedimentos serão adotados a partir da próxima segunda-feira (10). “Esse manual criado pela categoria segue exatamente o que determina a Lei de Execuções Penais. Os agentes penitenciários estão abandonados pelo Estado e não podem continuar arriscando suas vidas, sem serem valorizados por isso, nem muito menos bancar do próprio bolso o funcionamento de muitos serviços das unidades e ainda a compra de equipamentos de segurança”, afirma Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN.
De acordo com ela, o ato realizado nesta quinta-feira em frente à Governadoria teve como objetivo também cobrar do Governo o cumprimento da pauta de reivindicações da categoria, a implantação dos níveis e ainda demonstrar o posicionamento contrário dos agentes ao projeto de reforma da previdência proposta pelo Governo do Estado e contra exclusão na lei 406 das diárias operacionais.

Policiais civis do RN se reúnem em frente à Governadoria e podem deflagrar greve

Compartilhe Viagens
DSC_1184
Os policiais civis do Rio Grande do Norte vão se reunir em frente à Governadoria, nesta quarta-feira (5), a partir das 14h, para aguardar o resultado de uma reunião agendada entre o SINPOL-RN e o governador Robinson Faria. A categoria espera respostas para a pauta de reivindicações que foi apresentada e detalhada ao próprio governador.
Ao final da reunião com o Governo, os policiais civis terão uma assembleia e poderão deflagrar greve, caso a pauta não seja atendida. “A reunião que está agendada para hoje deveria ter acontecido semana passada, mas foi remarcada. Então, a categoria espera finalmente ter essas respostas, até porque essa pauta foi apresentada ainda em 2015”, explica Paulo César de Macedo, presidente do Sindicato.
A última reunião entre o Governo e o SINPOL-RN aconteceu no dia 17 de março, com presença do próprio governador. Na ocasião, a diretoria do Sindicato detalhou ponto a ponto da pauta de reivindicações. “Pela primeira vez, depois de dois anos que apresentamos a pauta, sentamos para finalmente discutirmos os itens que constam nela”.
De acordo com Paulo César de Macedo, a pauta tem questões como reformas e reestruturação das delegacias, aquisição de materiais de segurança e ferramentas de trabalho para os policiais, implantação dos níveis que estão pendentes desde 2015, cumprimento de um acordo referente a uma greve realizada em 2013 e ainda valorização profissional, com equiparação salarial entre Agentes, Escrivães e Delegados em início de carreira.
Com informações do Sindicato da Polícia Civil.

14 adolescentes são apreendidos de uma vez só

Revista Deguste

Uma equipe de policiais civis de Pedro Velho, em conjunto com policiais militares da cidade de Montanhas, deflagram a operação COVIL, na madrugada deste sábado (01). A operação teve como objetivo coibir a venda e o consumo de bebidas alcoólicas para menores de idade, assim como o consumo de entorpecentes no clube Flash em Montanhas e a perturbação da paz na localidade. Na operação Flávio Bernardino Bento, 32 anos, foi preso e catorze adolescentes foram apreendidos.

A polícia recebeu várias denúncias informando que dentro do clube adolescentes ingeriam bebidas alcoólicas e consumiam drogas. Em investigações, foi constatada a veracidade das informações e a operação foi deflagrada. Foram conduzidos para a delegacia de Pedro Velho, durante a ação policial no clube, catorze adolescentes que ingeriram álcool no local, assim como o proprietário do estabelecimento Flávio Bernardino que foi preso em flagrante pelos crimes de poluição sonora, apurado por decibelímetro e pela venda de bebida alcoólica para menores de idade. Foram apreendidas sete motos sem a devida documentação e dois paredões de som que estavam sendo utilizados no clube.

A operação contou com policiais militares do Grupo Tático Operacional (GTO) da cidade de Canguaretama, policiais do pelotão de Pedro Velho do destacamento de Georgino Avelino, a Polícia Civil de Arez, duas equipes da Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM) e uma equipe do conselho tutelar de Montanhas.                        

Polícia suspeita que Valter matou por ciúmes

Compartilhe Viagens

Corpo de Sandyires (na foto ao lado de Valter) foi encontrado perto de uma boate

Corpo de Sandyires (na foto ao lado de Valter) foi encontrado perto de uma boate

Uma investigação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) resultou na prisão de Valter Castelo Branco Correa, 61 anos, suspeito de ter matado Sandyires de Oliveira, no dia 05 de setembro de 2014. Ele foi preso, na manhã de sexta-feira (31 de março), quando estava em um condomínio na cidade de Parnamirim, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva.

Sandyires foi morta quando estava à rua José Tavares da Silva no Loteamento San Vale, bairro Pitimbú. Seu corpo foi encontrado um dia após, 06 de setembro de 2014, ao lado de uma boate localizada no bairro San Vale.

    Valter Castelo Branco confessou à Polícia Civil que manteve um relacionamento amoroso com Sandyris por aproximadamente seis anos.A relação amorosa foi marcada por tatuagens entre ambos. Ele tinha três tatuagens em homenagem a Sandyris, uma no antebraço e no peito com o nome da vítima; outra nas costas com o desenho do personagem Frajola; Sandyris tinha uma tatuagem no pescoço com o desenho do personagem Piu-Piu, em homenagem a Valter. Ela foi morta por facadas, que foram disferidas no local da tatuagem, indicando que a motivação do crime foi passional.

         Porém, no dia do enterro da vítima, ele não compareceu à cerimônia com medo de ser morto por parentes da mulher. Ele afirmou que não foi o autor do homicídio e que ela poderia ter sido morta durante um assalto ou por alguma vingança. Porém, a DHPP descobriu durante a investigação que Valter matou Sandyris motivado por ciúmes.

Com informações da Polícia Civil do RN

Polícia neutralizou mais um, desta vez em Touros

Revista Deguste

Uma investigação conduzida pela Delegacia de Polícia Civil de Touros conseguiu localizar o paradeiro do foragido da Justiça Geraldo Feitosa Júnior, nesta quinta-feira (30). Contra ele, existiam três mandados de prisão, dois deles pela prática de homicídios. A localização de Geraldo Feitosa contou com apoio da Diretoria de Polícia do Interior e da 10ª Delegacia Regional de Polícia.

No momento da prisão, José Geraldo estava com um revólver calibre 38, municiado, droga e dinheiro fracionado. O criminoso entrou em confronto com policiais militares e foi alvejado. Ele chegou a ser socorrido, mas veio a óbito.

Com informações da Polícia Civil do RN

Será que a violência no RN está grande?!: idoso que sofria de câncer é fuzilado dentro da ambulância

Compartilhe Viagens
Foto da vítima publicada no blog O Câmera.

Foto da vítima publicada no blog O Câmera.

A Delegacia de Polícia Civil de Patu está investigando o homicídio do idoso José Etelvino da Silva, 67 anos, morto quando estava dentro de uma ambulância a caminho de Natal, na madrugada desta quinta-feira (30). O idoso foi atingido por disparos de pistolas e espingardas, provavelmente por engano. Uma neta da vítima, que acompanhava o avô foi atingida por disparos na perna e levada para Mossoró. José Etelvino da Silva estava fazendo tratamento para combater um câncer de próstata.

“Pelas características do crime, nós acreditamos que tinha sido uma execução e que o idoso foi morto por engano. Semanalmente, a ambulância de Patu estava levando para Natal um homem envolvido com crimes e acreditamos que ele era o alvo. Porém, na madrugada desta quinta-feira, ele não estava sendo conduzido na ambulância. No veículo estava o idoso José Etelvino, que ia fazer tratamento em Natal. Nós já ouvimos familiares e alguns vizinhos do idoso e descobrimos que a vítima não tinha processos e nem inimizades na cidade”, detalhou o delegado regional de Patu, Sandro Régis.

A ambulância foi interceptada, por volta de 1 hora desta quinta-feira, quando estava na BR 226 no Trevo do Contorno, sentido Messias Targino, por homens que estavam em outro veículo. Primeiro os atiradores dispararam na ambulância ainda em movimento e atingiram a neta da vítima que estava no veículo. “O motorista da ambulância parou o carro e recebeu ordens para descer. Quando eles abriram a porta do veículo, viram a mulher e também ordenaram que ela saísse. O idoso, que estava coberto por lençóis e entubado, foi alvejado por diversos disparos”, contou o delegado Sandro Régis.

A Polícia Civil de Patu está a procura dos suspeitos e pede ajuda da população para localizar os atiradores. Denúncias anônimas, com garantia de sigilo, podem ser enviadas para o Disque-Denúncia 181.

Com informações da Polícia Civil do RN