Ministério Público suspeita de cartas marcadas

Revista Deguste

O Ministério Público acredita que o procedimento feito pela Secretaria Estadual de Administração, como se fora licitação para a gestão do Hospital da Mulher de Mossoró, estava previamente determinado a um único resultado, uma vez que somente havia uma entidade qualificada antecipadamente como organização social pela Secretaria Estadual da Saúde, o INASE.

Por isso, quer que o INASE saia da administração do Hospital e o próprio Governo volte a tomar conta da entidade, no prazo de 30 dias,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *