Solidariedade RN decide extinguir comissões municipais que não votaram nos candidatos do partido

Revista Deguste
Dirigentes do Solidariedade entendem que não adianta manter no partido quem fortalece outras legendas

Dirigentes do Solidariedade entendem que não adianta manter no partido quem fortalece outras legendas

A Executiva do Partido Solidariedade decidiu neste sábado, 24 de novembro, que vai extinguir as atuais comissões partidárias municipais que não votaram nos candidatos do partido nas eleições de 2018.

A medida visa valorizar os membros do partido que se sacrificaram para tornar o Solidariedade o 3º partido mais votado do Estado nas eleições proporcionais de 2018.

Alem disso, pela nova legislação, os partidos que não atingirem 2% dos votos nas próximas eleições não vão mais existir e o fim das coligações proporcionais irá exigir fidelidade partidária total. Para que essa meta seja cumprida no Rio Grande do Norte, é necessário que as representações municipais votem nos candidatos dos seus partidos nas cidades. Uma lógica que vale não só para o Solidariedade, mas para qualquer outra agremiação que pretenda continuar existindo.

Para a Executiva Estadual do Solidariedade, não tem sentido manter grupos políticos que fazem campanha e votam em candidatos dos outros partidos.

É incoerente politicamente e, diante da nova legislação, um suicídio eleitoral.

Estiveram presentes na reunião os deputados estaduais Kelps Lima e Allyson Bezerra, o vice-governador Fábio Dantas (que vai se filiar ao Solidariedade), os vereadores de Natal Klaus Araújo e Fulvio Saulo, o suplente de deputado federal Lawrence Amorim, o prefeito e o vice-prefeito de Jucurutu, Valdir Medeiros O Liso e José Pedro O Gari, o suplente de deputado estadual Subtenente Eliabe, os candidatos ao Governo do Estado e ao Senado da República, Brenno Queiroga e Magnólia Figueiredo, e vários outros dirigentes partidários nos municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *