Escola de Jovens Líderes terá novas turmas em 2019 visando eleições de 2020

Compartilhe Viagens
Escola de jovens Líderes formou um deputado estadual e um suplente de deputado federal no RN

Escola de jovens Líderes formou um deputado estadual e um suplente de deputado federal no RN

Mestre em Políticas Públicas pela UFRN, o deputado Kelps Lima criou, junto com a Fundação 1º de Maio, de São Paulo, a Escola de Jovens Líderes do RN, que forma jovens políticos aptos a disputar eleições sem os vícios da política antiga.

Em 2017 a Escola de Jovens Líderes ministrou 6 módulos com vistas às eleições de 2018. Mais de 80 alunos se inscreveram e 25 conseguiram concluir todos os módulos.

Dois dos alunos da Escola de Jovens Líderes foram muito bem. Um deles se tornou o deputado estadual mais jovem da futura legislatura do RN, Alysson Bezerra, de 26 anos, eleito a partir de Mossoró; e outro aluno, Lawrence Amorim, ficou como primeiro suplente de deputado federal.

As inscrições para as próximas turmas da Escola de Jovens Líderes 2019 serão divulgadas nas redes sociais do projeto.

Facebook – https://www.facebook.com/jovenslideres/

Twitter – https://twitter.com/jovenslideresrn

Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCh1lZSKH7OMJYjwx6GdRbVw

Instagram – https://www.instagram.com/jovenslideresrn/

Solidariedade RN decide pela independência no 2º turno e libera filiados para tomar suas decisões locais

Revista Deguste
Votação aconteceu nesta quinta-feira, em Natal

Votação aconteceu nesta quinta-feira, em Natal

SOLIDARIEDADE DECIDE PELA INDEPENDÊNCIA NO 2o TURNO NO RN

Todos os líderes da legenda participaram do encontro, neste quinta, em Natal, inclusive os dois deputados eleitos, Kelps Lima e Alysson Bezerra, e os candidatos majoritários, Brenno Queiroga, e Magnólia Figueiredo.

O Partido Solidariedade decidiu liberar seus filiados para votar de acordo com suas circunstâncias políticas locais.

MAS os principais líderes do partido NÃO pretendem apoiar os candidatos ao Governo do Estado e por isso não vão declarar apoio público a nenhum deles.

A decisão foi tomada em reunião na tarde desta quinta-feira, 11, em Natal.

Partido Solidariedade RN dobra bancada na Assembleia e ganha uma vaga na Câmara de Natal

Compartilhe Viagens
Kelps-e-novos-filiados-do-Solidariedade-RN
O partido Solidariedade do Rio Grande do Norte dobrou de tamanho em 2018 em relação a 2014.
O Solidariedade saiu e 60 mil votos em 2014 e pulou para 138.364 mil votos agora em 2018.
Com o dobro da votação, o partido agora tem dois mandatos na Assembleia Legislativa: o deputado Kelps Lima e o engenheiro Alysson Bezerra, de Mossoró.
Além de dois deputados eleitos, o Solidariedade passa a ter a suplência na Assembleia Legislativa e ganha uma cadeira na Câmara de Vereadores de Natal. O primeiro suplente do partido, Fúlvio Saulo Mafaldo, assume a cadeira de vereador com a eleição de Eudiane Macêdo para a Assembleia Legislativa.

Solidariedade é o partido que mais dá chances para os jovens ingressarem na política do RN

Revista Deguste
Kelps criou o partido que mais vai apresentar candidatos novos em 2018

Kelps criou o partido que mais vai apresentar candidatos novos em 2018

 

O deputado Kelps Lima tem o mandato mais interativo nas redes sociais entre todos do Rio Grande do Norte.

Além da presença em todos os canais de internet (Youtube, Twitter, Instagram e Facebook), Kelps é o que mais faz postagens autorais, responde aos comentários e não tem medo de exposição pública.

Além disso, o partido criado por Kelps no Rio Grande do Norte é o que mais terá jovens com chances de vitória na eleição de 2018 para o Governo, Senado, deputados estaduais e deputados federais.

O pré-candidato ao Governo com chance de ir para o segundo turno, Breno Queiroga, é o mais jovem se comparado a Fátima, Carlos Eduardo e Robinson.

A pré-candidata ao Senado, Magnólia Figueiredo, é a mais jovem se comparada aos seus principais concorrentes: Zenaide, Garibaldi Alves e Geraldo Melo.

E a lista de deputados estaduais e federais inclui dezenas de jovens entre 25 e 40 anos que nunca teriam chance de concorrer a um mandato eletivo nas estruturas tradicionais de Poder.