Quem é o irmão Heriberto?

Irmão Heriberto é pré-candidato a prefeito de Ceará-Mirim

Irmão Heriberto é pré-candidato a prefeito de Ceará-Mirim

Heriberto Ribeiro Pereira completa 40 anos neste dia 18 de outubro de 2019.

Nasceu e vive até hoje na Comunidade de Coqueiros, zona rural de Ceara Mirim.

“Na época em que eu nasci, a obstetrícia de Ceará Mirim estava momentaneamente sem fazer partos, então, meus pais foram até Natal para que eu nascesse e voltaram no dia seguinte para Coqueiros”, diz Heriberto.

Heriberto é filho do Irmão Carlos – Carlos Alberto de Carvalho Pereira, e Aldenira Ribeiro Pereira, professora aposentada.

Na infância, Heriberto estudou nas escolas:
Escola Mara Cabral (em Boa Vista)
Escola Sérgio Varela Santiago (em Coqueiros)
CERU – Professor José Tiro Júnior
Escola das Dunas – Pitangui
Escola Caic Otto de Brito Guerra
Já adulto, formou-se em Pedagogia.

Heriberto trabalha desde muito cedo.
Aos 12 anos, já ajudava o pai como cobrador do transporte alternativo que a família possuía. Depois virou motorista do mesmo transporte. E também foi motorista de transporte escolar.

Em 2006, passou no concurso público para motorista de ambulância da Prefeitura de Ceará Mirim, função que exerce até hoje no município.

CASAMENTO –
Em 2003, Heriberto casou-se com a professora do município Elisângela Xavier Leite Pereira, com quem tem uma filha, Analice Leite Pereira, de 9 anos.
A família mora em Coqueiros.

VIDA POLÍTICA –
Irmão Heriberto é jovem, inteligente, e tem experiência.
Ele já foi o vereador mais votado da história de Ceará Mirim, nunca superado até hoje, tendo 2405 votos na eleição de 2012.
Em 2016, foi candidato a vice-prefeito de Ceará Mirim, tendo sua chapa alcançado o segundo lugar.

RESPEITO A DEUS
Irmão Heriberto é membro da Assembleia de Deus e congrega como Diácono na região de Coqueiros.

O QUE HERIBERTO VAI FAZER?
Como motorista de ambulância, Heriberto conhece na intimidade todas as dores e as carências das famílias de Ceará Mirim.
Por isso, seu desejo é investir forte na revitalização da saúde do município.
Neste momento, ele quer enxugar recursos de áreas que não sejam prioritárias para dar suporte de saúde aos distritos, dotando ambulâncias na área rural para que os pacientes sofram o mínimo possível na espera de deslocamentos para o atendimento médico.

Como nesta eleição suplementar o mandato a ser disputado será de 9 meses, Heriberto não quer trazer sofreguidão e desassossego à máquina pública. Seu foco será manter os serviços públicos funcionando e combater focos que por ventura estejam sem controle ou saneamento nas contas.

“Comigo, o município vai gastar apenas o quer arrecada. Vou respeitar a austeridade fiscal e priorizar o funcionamento correto do que já existe”, explica.

Natal e Mossoró ficam com varas do trabalho que iam para Goianinha e Ceará Mirim

Compartilhe Viagens

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) aprovou, em sessão realizada na quinta-feira (11), a transferência de duas Varas do Trabalho, cuja instalação estava inicialmente prevista para Goianinha e Ceará-mirim, para Natal e Mossoró.

A modificação foi proposta pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), desembargador José Rêgo Júnior, levando em conta a queda considerável do número de novos processos na região de Goianinha e no Vale do Ceará-mirim.

Entre 2010 e 2012, a Vara de Goianinha recebeu uma média de 787 novos processos, o que significa uma média de 16 processos por semana ou três processos por pauta de audiência, considerando a realização de cinco sessões semanais.

Em Ceará-mirim, os números são semelhantes. Nos anos de 2010, 2011 e 2012, a Vara do Trabalho da cidade recebeu uma média de 729 novas ações nesse período, ou seja, 15 processos por semana ou apenas três por dia de audiência.

 “Esses números não justificam a instalação de uma segunda Vara em Goianinha ou em Ceará-mirim e, por isso nós propomos a transferência delas para Natal e Mossoró, que têm uma média de 1.500 processos novos em Natal e 1.432 em Mossoró”, justifica o presidente.

 No entendimento do desembargador José Rêgo Júnior, essa mudança também “vai gerar uma economia considerável para a União, tendo em vista que não será necessário realizar despesas com construção de prédios ou custo operacional com a infra-estrutura, que já se encontra pronta nos fóruns trabalhistas já existentes em Natal e Mossoró.”

Os desembargadores do TRT-RN aprovaram a proposta por unanimidade e, com a decisão, a capital terá sua 11ª Vara do Trabalho e Mossoró ganhará sua 4ª Vara do Trabalho.