IMPORTANTE! Quem tem empresa veja as recomendações da Fecomércio!

Compartilhe Viagens

A Fecomércio RN decidiu criar medidas de apoio aos empreendedores do estado para orientar e tirar dúvidas sobre a flexibilidade das relações de trabalho e outras mudanças provocadas pela pandemia do novo coronavírus. Para isso, foi criada a Central de Atendimento Virtual, canal de contato entre os empreendedores e os advogados do Sistema Fecomércio RN.

Orientacao_empreendedores

Rogério Marinho explica as reformas do Governo Federal no dia 29 de janeiro, em Natal

Revista Deguste

Secretário especial da Previdência Social do Brasil, o potiguar Rogério Marinho fará palestra sobre as reformas do Governo Bolsonaro no auditório da Federação das Indústrias (FIERN), na quarta-feira, 29 de janeiro, em Natal.

O tema da palestra será “As Reforma que estão mudando o Brasil”.

O evento tem apoio da Fecomércio, Faern/Senar, Fetronor e da própria Fiern.

thumbnail (1)

Alunos do Sesc RN são convidados para participar de Festival Internacional de Música

Compartilhe Viagens

Orquestra de cordas Sesc Cidadão Natal

Murilo Gabriel Silva (18), Bruna Rodrigues (17) e Tereza Cristina de Lima (13), estão de malas prontas para embarcarem neste domingo (19) rumo a Pelotas, no Rio Grande do Sul. Eles foram convidados para se apresentarem no Festival Internacional Sesc de Música, promovido pelo Sistema Fecomércio RS, que acontece de 20 a 31 de janeiro, na cidade gaúcha.

#FecomércioRN
#SescRN

Comércio do RN amarga dezessete meses de quedas de vendas

Revista Deguste

A Federação do Comércio do Rio Grande do Norte divulgou agora a tarde que o IBGE apresentou dados relativos às vendas do comércio varejista em todo o país no mês de novembro de 2016. No Rio Grande do Norte, o chamado Varejo Ampliado (que inclui os segmentos de veículos e materiais de construção), amargou o 17º mês seguido de quedas, com uma retração de 5,8% em relação a novembro de 2015.

No acumulado dos onze meses do ano, a retração de vendas de 2016 atingiu, no RN, 10,2%, quase o dobro do que havia sido registrado no mesmo período de 2015. Os segmentos que registraram as maiores perdas nas vendas em novembro foram os de Livros, jornais, revistas e papelaria, com -11,8%; tecidos, vestuário e calçados (-9,6%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-9,2%).