Fecomércio apresenta números do Mossoró Cidade Junina

Apresentação Pesquisa Mossoró Cidade Junina 2017 (2)

Cerca de 90% do público presente ao Mossoró Cidade Junina deste ano, exatos 89,6%, têm a intenção de voltar à capital do Oeste potiguar no evento em 2018. Além disso, 96,2% disseram que indicariam o evento a amigos e familiares. O gasto médio individual de turistas e visitantes ficou em torno dos R$ 107 por dia e o dos moradores da cidade ficou acima dos R$ 46 por pessoa/dia, chegando a movimentar R$ 47 milhões ao longo de todo o evento. Os dados fazem parte de um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (IPDC/Fecomércio RN), que esteve na capital da região Oeste durante os festejos juninos e entrevistou 500 pessoas.

 Os detalhes da pesquisa foram apresentados na tarde da quinta-feira, 10, pelo presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, na Prefeitura de Mossoró, à prefeita, Rosalba Ciarlini, secretários municipais, empresários e à imprensa.  O levantamento foi realizado em parceria com o Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró. De acordo com seu presidente, Michelson Frota, trata-se de uma ferramenta decisória importante para todos os envolvidos no Cidade Junina. “Nós temos muito clara a percepção da importância não apenas cultural, mas, sobretudo, econômica do Cidade Junina para a cidade. O estudo do IPDC só reafirma isso, com números”, diz ele.

Sesc lança livro sobre lado musicista de Câmara Cascudo

Compartilhe Viagens

Sesc-LIVRO OUVIRES CASCUDO - CAPA.indd

O livro Ora (direis) ouvir Cascudo! – Câmara Cascudo e a música, do escritor Claudio Galvão, publicado pelo Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN), instituição do Sistema Fecomércio, será lançado no Dia do Folclore 22/08), às 19h, no Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo.

O evento de lançamento contará com sessão de autógrafos e distribuição do livro aos convidados. Com 569 páginas, a obra é fruto de extensa pesquisa realizada por Claudio Galvão para sua tese de doutorado em História na Universidade de São Paulo (USP), trabalho intitulado Alguns compassos: Câmara Cascudo e a música (1920-1960).

Em novo desdobramento da missão à Alemanha, Sistema Fecomércio apresenta cases de desenvolvimento de destinos turísticos  

Revista Deguste

Apresentação Matriz de Necessidades (2)

A comitiva potiguar que viajou em missão para a Alemanha, em junho deste ano voltou a se reunir nesta quarta-feira (26) na sede da Fecomércio RN para tratar dos resultados e aplicações diante da troca de experiência na área de gestão de destinos turísticos realizada no país europeu.

O corpo técnico do Senac elaborou, juntamente com o consultor de longo prazo da Câmara de Comércio e Indústria da cidade de Trier (EIC Trier), com Andreas Dohler, uma Matriz de Necessidades, tendo como base o Programa Desenvolvimento Econômico Local (DEL), com diretrizes, ações previstas e seus responsáveis, e o período de implantação.

“Esse é o momento de dar os resultados da nossa missão. Trouxemos exemplos nacionais que deram certo, envolvendo os setores públicos e privados, numa soma de esforço em prol da nossa cidade e nossa economia”, acrescentou o diretor Regional do Senac Rio Grande do Norte, Fernando Virgilio.

O DEL foi lançado em 2012 pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Santa Catarina (FACISC), atendendo à demanda das associações filiadas e de diversas prefeituras catarinenses de promover um programa específico, especialmente para municípios de pequeno e médio porte.

O coordenador estadual do Programa DEL na FACISC, Osmar Vicentin, explicou a aplicação do DEL em Santa Catarina, com um planejamento unificado para os próximos 20 anos. “Saímos de ‘enxurgar o gelo’, de fazer só o básico, para ir para efetividade. Estudamos os cases de sucesso em Maringá, no Paraná, e Essen, na Alemanha, e trouxemos para a nossa realidade”, e completou, “o programa trata de um desenvolvimento sustentável, rentável, socialmente justo e culturalmente aceitável”.

Formado por um Conselho e Câmara Técnicas, o organograma do projeto une os setores atuantes, seja ele repartições públicas, iniciativa privada, técnicos do assunto, para trabalhar efetivamente em uma produção necessária, criando uma sinergia. “É um processo de união de forças, sendo este aberto, franco e de confiança”, ressaltou Osmar.

O Programa DEL já foi implementado com sucesso em mais de 15 cidades de Santa Catarina, como Balneário Camboriú, Fraiburgo, Penha, permitindo aos municípios participantes utilizar suas forças próprias e promover seu desenvolvimento económico, dependendo menos de políticas nacionais.

Outro case de sucesso apresentado no encontro foi o da cidade de Rolante, no Rio Grande do Sul. O processo de implantação é bem parecido com o que foi implantado em Santa Catarina, tendo como foco o fomento do turismo.

“Desenvolvemos e fortalecemos os roteiros turísticos, eventos e os produtos turísticos, integrando todos os eventos do nosso calendário. Mais de 150 pessoas envolvidas no DEL em Rolante e contamos com a parceria do Senac, Sebrae”, disse Evandro Lembi, secretário de Desenvolvimento de Rolante. Ele ainda comentou que os projetos para impulsionar o turismo da cidade podem surgir das escolas, com a criação de cooperativas dos alunos que podem apresentar ideias praticáveis e rentáveis.

“O Sistema Fecomércio RN é articulador da parceria entre o estado alemão da Renânia Palatinado e as prefeituras de Natal, Serra de São Bento, Tibau do Sul e São Miguel do Gostoso, além do Governo do Estado, que participaram da última missão. Representamos o setor de Turismo e queremos que ele cresça e de uma maneira mais independente, unindo forças”, afirmou o presidente do Sistema, Marcelo Queiroz, que reforçou a disponibilidade da entidade em seguir contribuindo com o desenvolvimento desta atividade tão importante para a nossa economia.

A reunião desta quarta-feira contou com a presença, além do presidente Marcelo Queiroz, e todos os demais membros da comitiva que participou da missão em junho, do prefeito de Tibau do Sul, Modesto Macedo.

A comitiva que esteve na Alemanha teve os seguintes integrantes: Marcelo Queiroz, presidente do Sistema Fecomércio RN, Sesc e Senac; o diretor Regional do Senac RN, Fernando Virgílio; o secretário-adjunto de Turismo do RN, Manoel Gaspar Neto; a secretária de Turismo de Natal, Christiane Alecrim; o coordenador da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio RN, George Gosson; a subsecretária de Turismo e coordenador dos polos turísticos do RN, Solange Portela; a secretária de Turismo de São Miguel do Gostoso, Janielle Linhares; a secretária de Turismo de Tibau do Sul, Elizabeth Bauchwitz; o secretário de Turismo de Serra de São Bento, Clovis Magdiel Figueiredo; o presidente da Abav RN, Abdon Gosson; o presidente da ABIH RN, José Odécio Rodrigues; o vice-presidente do Natal Convention Bureau, George Costa; a presidente da Emprotur RN, Ana Maria Costa; o cônsul honorário da Alemanha no RN, Axel Geppert; o assessor da Diretoria Regional do Senac RN, Estácio Guimarães; e o assessor de Comunicação e Marketing do Sistema Fecomércio RN, Luciano Kleiber.

Comércio abre normalmente neste dia 30, diz Fecomércio

Compartilhe Viagens

Diante do anúncio na imprensa da convocação de uma “Greve Geral” para esta sexta-feira, 30 de junho, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN), vem a público ressaltar que:

1.    O comércio e os serviços irão funcionar normalmente em todo o Estado.

2.    Ainda está em vigor a “Tutela Antecipada” concedida pelo juiz titular da 1ª Vara da Justiça Federal do RN, Magnus Delgado, em novembro do ano passado, na ação impetrada pela Fecomércio, Federação das Indústrias e Federação dos Transportes, em conjunto com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Natal (Seturn). A Federação do Comércio espera, portanto, que a decisão judicial seja efetivamente cumprida também na sexta-feira, 30.

Em sua decisão, o juiz oficiou os comandantes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, além do superintendente da Polícia Federal no Estado, para que seja permitida “a livre circulação” em “toda e qualquer rodovia federal ou estadual que corte este Estado”. O juiz determina ainda que esta livre circulação deve ser garantida “em qualquer dia em que estejam marcadas quaisquer manifestações, a favor ou contra quem ou que quer que seja, notadamente as BRs 101, 304 e 406”. “Deverão ser preservadas as vias de ida e vinda de cada uma destas rodovias e, acaso haja segurança, liberadas apenas as vias marginais, até porque rodovia não é lugar de manifestantes”, diz, ainda, o texto da Tutela Antecipada. A multa por descumprimento, também estipulada na decisão, é solidária e de R$ 500 mil para cada um dos réus, em caso de descumprimento da decisão.

“É importante deixar claro que estamos cobrando a preservação do direito de ir e vir dos cidadãos. É uma questão de bom senso. Toda movimentação merece o nosso respeito, mas deve ser realizada de forma democrática, ordeira e pacífica. No atual contexto que vivemos, onde o que se impõe é a necessidade de trabalharmos e de produzirmos, é fundamental que possamos garantir às empresas a opção de manter seu funcionamento normal e que os consumidores possam chegar às lojas, sem que sejam prejudicadas em seus direitos”, afirma o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN, Marcelo Queiroz.

Lei autoriza comércio a cobrar valores diferentes pelo mesmo produto

Revista Deguste
Comerciante agora pode vender com preço mais barato e outro mais caro quando a venda for à prazo ou à vista

Comerciante agora pode vender com preço mais barato e outro mais caro dependendo se a venda for à prazo ou à vista

A partir desta segunda-feira (26) o comércio e o ramo de serviços estão autorizados a cobrar preços diferentes por um mesmo produto. A autorização está baseada na conversão em lei da Medida Provisória 764, que já estava em vigor desde dezembro do ano passado e que foi assinada pelo presidente Michel Temer.

Na prática, a nova lei permite que os comerciantes cobrem um valor para compras à vista e outro para compras à prazo. A intenção, segundo o governo, é de que os lojistas deem mais descontos para os clientes.

Avaliação do mercado

Honório Pinheiro, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), comemorou a conquista da categoria. “Essa é uma luta histórica do setor de comércio e serviços que sempre enxergou na diferenciação de preços, uma oportunidade para que o consumidor obtenha melhores preços no pagamento à vista e, para o empresário, que terá a segurança jurídica para estipular uma política de diferenciação considerando as taxas cobradas pelas administradoras dos cartões de crédito”, disse.

Segundo o levantamento feito pela CNDL, 77% dos varejistas consideraram a medida benéfica para o próprio negócio. Entre os micro e pequenos empresários do ramo, 31% disseram ter percebido um aumento nos pagamentos realizados à vista.

Além disso, 23% dos varejistas disseram ter sentido algum benefício prático da nova medida, como aumento nas vendas em dinheiro, queda da inadimplência e diminuição nos pagamentos das taxas das máquinas de cartão.

Com informações do site da Fecomércio RN

PIB cresce 1% no primeiro trimestre após dois anos de queda

Compartilhe Viagens

O Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 1% no primeiro trimestre do ano de 2017, comparado ao quarto trimestre de 2016, na série livre de influências sazonais. Esta foi a primeira alta na comparação, após dois anos consecutivos de queda.

Os dados foram divulgados na quinta-feira (1º) de junho, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam, porém, que apesar da alta, o PIB caiu 0,4% quando comparado ao primeiro trimestre do ano passado, enquanto o resultado acumulado dos quatro últimos trimestres terminados agora em março registra queda de 2,3% – portanto, o acumulado dos últimos doze meses, em relação ao período imediatamente anterior.

Com informações da Fecomercio RN

 

Vendas no comércio caem em fevereiro de 2017, diz IBGE

Revista Deguste

As vendas do comércio varejista brasileiro recuaram 0,2% em fevereiro em comparação com janeiro, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (12). Em relação a fevereiro de 2016, o varejo nacional recuou 3,2%, 23ª taxa negativa consecutiva na base de comparação. No acumulado dos dois meses do ano, o comércio varejista acumula redução de 2,2% e, nos 12 meses, de 5,4%.

Já em relação à receita nominal de vendas, houve alta de 0,4% em fevereiro em comparação ao mesmo período de 2016, de 0,1% em relação a janeiro deste ano, de 2,1% nos dois primeiros meses do ano e de 4,2% nos últimos 12 meses.

O IBGE revisou ainda a taxa de janeiro em relação a dezembro. Em vez do recuo de 0,7% divulgado no mês passado, a revisão aponta que houve foi um crescimento de 5,5%.

Com informações da  Fecomércio RN

Mesa Brasil Sesc distribuiu mais de 1 tonelada de alimentos no RN em 2016

Compartilhe Viagens

Em 2016, mais de uma tonelada de alimentos foram arrecadados e distribuídos pelo Mesa Brasil, programa do Sistema Fecomércio RN, executado por meio do Sesc RN. Este e outros índices foram apresentados nesta quinta-feira (23), em solenidade realizada no Sesc Cidade Alta, em Natal, com a participação de representantes de empresas parceiras e de entidades assistidas pelo programa no ano passado.

Presidente e diretores do Sistema Fecomércio RN entregam homenagens as empresas doadoras de alimentos

Presidente e diretores do Sistema Fecomércio RN entregam homenagens as empresas doadoras de alimentos

Na ocasião, algumas destas empresas parceiras foram homenageadas com um troféu, como a Frutas Doce Mel; a CMR Brasil; a Doce Gascana; e a Sorvete Chapinha. O Sistema Fecomércio RN também foi homenageado. O presidente Marcelo Queiroz recebeu das mãos do administrador do Hospital Psiquiátrico Severino Lopes (Casa de Saúde Natal), Claudemir Ferreira, um troféu pelas doações sistemáticas do programa Mesa Brasil Sesc à entidade.

Após 22 meses em queda, Brasil volta a criar novos empregos

Revista Deguste

Depois de 22 meses em queda, o Brasil voltou a gerar empregos. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (16), mostram que 35.612 novos postos foram criados em fevereiro. Esse resultado foi ainda o maior para fevereiro desde 2014, quando foram gerados 260 mil postos. Entre os grandes ramos observados pela pesquisa do Ministério do Trabalho, a maioria ficou no azul.

O melhor desempenho do mês foi do segmento de serviços, com 50.613 novos postos criados. A administração pública ficou em segundo lugar, com 8.280 vagas. A lista segue com agropecuária (+6.201), indústria (+3.949) e serviços industriais de utilidade pública (+1.108). Já os ramos de extração mineral, construção civil e comércio ficaram com saldo negativo no mês passado.

Fonte: FecomércioRN

Brasil terá 1 milhão de idosos a mais por ano até 2060

Compartilhe Viagens

Diante do envelhecimento da população e de distorções nas regras atuais da Previdência, uma reforma se faz urgente. A avaliação é de Rogério Nagamine, coordenador de Previdência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo ele, a população idosa vai aumentar em 1 milhão por ano até 2060.

Nagamine participou do Fórum Estadão sobre Reforma da Previdência, em São Paulo, nesta quinta-feira (09). Segundo ele, as regra atuais tiram espaço de outros gastos, como educação e saúde. Também deixa poucos recursos para os investimentos, o que gera efeitos negativos sobre o crescimento e sobre a infraestrutura do País.

“No ano passado, 53,7% das despesas primárias da União foram com Previdência, isso considerando o regime geral, servidores e o BPC/Loas”, relatou. Ele alertou ainda que o envelhecimento dos brasileiros vai tornar essa fatura ainda mais pesada. A tendência é de que se tenha cada vez mais beneficiários e menos contribuintes. “Claramente é uma situação insustentável”, observou.

O especialista calculou que sem a reforma, seria necessário um aumento da carga tributária, que já é elevada. Nagamine explicou que o Brasil é um “ponto fora da curva” no cenário global de Previdência, já que é um País jovem, mas com gastos de benefícios e aposentadorias semelhante ao de países com população mais velha. “Temos despesa de 12% ou 13% do PIB com Previdência, na União Europeia, esse gasto é de 11%”, afirmou.

Fonte: FecomercioRN