Fecomércio apresenta números do Mossoró Cidade Junina

Compartilhe Viagens

Apresentação Pesquisa Mossoró Cidade Junina 2017 (2)

Cerca de 90% do público presente ao Mossoró Cidade Junina deste ano, exatos 89,6%, têm a intenção de voltar à capital do Oeste potiguar no evento em 2018. Além disso, 96,2% disseram que indicariam o evento a amigos e familiares. O gasto médio individual de turistas e visitantes ficou em torno dos R$ 107 por dia e o dos moradores da cidade ficou acima dos R$ 46 por pessoa/dia, chegando a movimentar R$ 47 milhões ao longo de todo o evento. Os dados fazem parte de um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (IPDC/Fecomércio RN), que esteve na capital da região Oeste durante os festejos juninos e entrevistou 500 pessoas.

 Os detalhes da pesquisa foram apresentados na tarde da quinta-feira, 10, pelo presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, na Prefeitura de Mossoró, à prefeita, Rosalba Ciarlini, secretários municipais, empresários e à imprensa.  O levantamento foi realizado em parceria com o Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró. De acordo com seu presidente, Michelson Frota, trata-se de uma ferramenta decisória importante para todos os envolvidos no Cidade Junina. “Nós temos muito clara a percepção da importância não apenas cultural, mas, sobretudo, econômica do Cidade Junina para a cidade. O estudo do IPDC só reafirma isso, com números”, diz ele.

Polícia suspeita que eles mataram 5 de uma vez só em Mossoró

Revista Deguste

24.03 Felipe Martins dos Santos (à esquerda) e Francisco Josenilson da Silva (à direita)

Uma equipe de polícia civil da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Mossoró, com o apoio da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) e da Divisão de Polícia do Oeste (DIVPOE), prendeu Felipe Martins dos Santos, 22 anos, e Francisco Josenilson da Silva, suspeitos de terem matado cinco pessoas no dia 11 de março deste ano, em Mossoró. No crime, ocorrido no bairro Boa Vista, vários homens armados invadiram uma festa e dispararam contra as pessoas que estavam no local, provocando cinco mortes e feridos.

As prisões, ocorridas no bairro Santo Antônio, foram realizadas em cumprimento de mandado de prisão preventiva contra a dupla, que afirmou que a motivação teria sido “matar membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital, pois a festa seria somente para tais integrantes”. Josenilson foi preso pela Polícia Civil nesta quarta-feira (22) com um revólver calibre 38 e um quilo de maconha, sendo o homem foragido da Penitenciária Mário Negócio. Em uma residência indicada por ele, a polícia encontrou uma escopeta calibre 12, um carro roubado, dez quilos de maconha e três coletes balísticos.

Através de investigações e denúncias anônimas, Felipe foi preso nesta sexta-feira (24) com um revólver calibre 38, e afirmou que todo o material apreendido na residência indicada por Francisco Josenilson, pertencia à ele, o qual responde criminalmente por um roubo em Parnamirim. Os homens presos são integrantes da facção criminosa Sindicato do RN e foram encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. A Polícia Civil prosseguirá nas investigações para identificar os demais autores do crime.

Escola Contas inicia série de encontros regionais pelo município de Mossoró

Compartilhe Viagens

A Escola de Contas do Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte vai retomar os encontros regionais para orientação aos gestores de prefeituras e câmara municipais pelo município de Mossoró.  O primeiro evento, que abrange uma área composta por 30 municípios da região Oeste, será realizado entre os dias 29 e 31 de março, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB – subseccional  Mossoró.

As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas no site do TCE/RN, através do link https://goo.gl/ePkQo8. Estão sendo disponibilizadas três vagas para cada prefeitura e a mesma quantidade para cada Câmara Municipal das cidades integrantes do Pólo Mossoró. O público-alvo são prefeitos e presidentes de câmaras e seus assessores – preferencialmente servidores que atuem nas áreas de controle interno e financeira.

Revista de bordo da Azul linhas aéreas destaca a flor de sal de Mossoró

Revista Deguste

A Azul Magazine, revista mensal distribuída a bordo das aeronaves da empresa Azul, destaca em sua edição recente o pioneirismo da empresa potiguar Cimsal em investir na Flor de Sal no Rio Grande do Norte. A matéria cita o diretor Guilherme Fernandes Vieira.
(Foto: Revista Azul Magazine)

01-revista-azul-6-perguntas-cristais-raros-guilherme-fernandes-vieira-potiguar-cimsal

“Ela é usada para realçar o sabor dos alimentos e, por conter menos sódio, é também uma aliada da saúde. Dez anos depois de entrar no negócio, a Cimsal já extrai 196 toneladas por ano da iguaria – a embalagem de 350g é vendida, em média, por R$ 30 nos supermercados – e planeja uma expansão de 30% da produção para 2017. Aqui, Guilherme fala mais sobre os desafios que a Cimsal enfrentou ao introduzir um novo produto no mercado.”

Larissa Rosado assume mandato destacando bandeiras de Mossoró

Compartilhe Viagens

“É um trabalho que se reinicia e uma luta que continua”, disse a deputada Larissa Rosado (PSB), em seu discurso após ser empossada, nesta terça-feira (3) pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), para o seu 4º mandato em decorrência da renúncia do ex-deputado Álvaro Dias (PMDB), que tomou posse como vice-prefeito eleito da cidade de Natal, capital do Estado.

(Foto: Assessoria da Assembleia Legislativa)

Ao centro, Larissa Rosado assume para mais um mandato como deputada estadual.

Ao centro, de vestido branco, Larissa Rosado assume para mais um mandato como deputada estadual.

Exemplo de como desviar da crise

Revista Deguste

Prestador de serviço para empresas ligadas ao Petróleo, o consultor Luiz Gonzaga, de Mossoró, viu o volume de negócios do setor diminuírem significativamente por causa da crise. Inquieto, decidiu ampliar os horizontes profissionais e montou um serviço de chef em domicílio. Ex-dono de restaurante na Praça da Convivência, Gonzaga decidiu reabrir seu negócio na área de gastronomia e virou o chef em domicílio mais comentado da cidade neste ano de 2016. (Foto: Coluna de Marilene Dantas/Mossoró)14910420_1218699648197963_7927230060194902752_n

A Flor de Sal e o Rio Grande do Norte.

Revista Deguste

quartetonatal2016A Flor de Sal é um produto muito apreciado pelos protagonistas do mundo gourmet. É um sal mais raro, mais delicado e mais saboroso do que o sal comum. Por isso mesmo mais caro.

O Rio Grande do Norte é produtor da Flor de Sal, principalmente a partir de empresas instaladas em Mossoró.

Uma delas a Cimsal.

Mas, o importante é que a Flor de Sal é um produto com valor agregado que pode ser explorado como tema na divulgação das potencialidades econômicas e da culinária potiguar.

 

Em Mossoró, promotor denúncia médico que não operou paciente. O paciente morreu.

Compartilhe Viagens

A 5ª Promotoria de Justiça de Mossoró ingressou na Justiça com denúncia contra um médico por homicídio doloso. O profissional teria, durante um plantão, no Hospital Regional Tarcício Maia, se negado a realizar cirurgia e a paciente faleceu. O fato ocorreu em abril do ano passado e a denúncia foi protocolada ontem, dia 30/07/2013, na 1ª Vara Criminal.

O Promotor de Justiça Ítalo Moreira Martins denuncia à Justiça que “a análise dos autos evidencia que o acusado Gedegilson Galvão da Silva Moisés, após omissão dolosa, deu causa à morte da vítima Rita Maria Batista, ocorrida no dia 05 de abril de 2012, por volta das 09h, nas dependências do Hospital Regional Tarcísio Maia, nesta cidade, quando, pelas circunstâncias, ao se omitir, assumiu o risco de produzir na mesma o resultado morte. Evidencia-se, ainda, que o denunciado deveria e poderia ter agido para evitar o óbito, pois tinha o dever legal de cuidado para com a paciente, além de ter assumido a responsabilidade de impedir o resultado (morte)”.

O médico teria se negado a realizar a cirurgia porque já estava no final do plantão. Para o representante do Ministério Público Estadual, o acusado possuía a plena ciência da gravidade da situação, todavia, optou por não fazer a cirurgia por mera “justificativa” temporal, tendo em vista que iria prolongar a permanência no hospital, para além das 19h (quando terminaria o plantão).

Pelos elementos de prova dos autos, a demora na realização da cirurgia agravou o quadro de saúde da vítima, diminuiu as chances de êxito do procedimento e contribuiu para o falecimento da paciente. “Ao se omitir, quando deveria ter agido, demonstrou o denunciado pouco apreço pela vida humana, pois dolosamente assumiu o risco de produzir o resultado morte da vítima Rita Maria Batista”, apontou o Promotor de Justiça.

Nepotismo é condenado pela Justiça em Mossoró

Revista Deguste

O Juiz de Direito Airton Pinheiro julgou Ação Civil por Ato de Improbidade Administrativa ajuizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, condenando o ex-Presidente da Câmara Municipal de Mossoró e uma ex-servidora daquela casa legislativa. Claudionor Antônio dos Santos nomeou ilegalmente Renata Caroline Araújo de Azevedo, que por sua vez se beneficiou da prática de nepotismo. Ambos foram condenados ao pagamento de multa civil.

Renata Caroline (cunhada da atual Prefeita de Mossoró, Cláudia Regina Freire de Azevedo, que na época era Vereadora do Município) assumiu cargo em comissão de Assistente Parlamentar II. Além disso, ela acumulou a função com o cargo de Professora no Município de São João do Sabugi (localizado na região Seridó do Estado, distante cerca de 218 quilômetros de Mossoró) causando prejuízo ao erário.

Para o Magistrado, Claudionor dos Santos como então Presidente da Câmara Municipal buscou “atender um anseio da vereadora Cláudia Regina” e nomeou – de forma pessoal e imoral – a cunhada da atual Prefeita.

Outra irregularidade apontada na Ação pelo Ministério Público Estadual julgada parcialmente procedente pela Justiça é que o cargo em comissão de Assistente Parlamentar II não existia no Plano Geral de Cargos, Carreiras e Salários (PGCCS) da Câmara Municipal de Mossoró. Assim, referido gestor feriu o princípio da legalidade.

Para o MPRN, os atos praticados por Claudionor dos Santos se caracterizam como “atos que atentam contra os princípios da administração pública de forma a violarem os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade para com as instituições públicas”.

O Juiz de Direito Airton Pinheiro condenou Claudionor dos Santos ao pagamento de multa civil no valor de duas vezes a quantia da remuneração mensal relacionada ao tempo em que exercia o cargo (subsídio de Vereador acrescido da representação de Presidente da Câmara Municipal).

Em relação à Renata Caroline, o Magistrado aponta na sentença que ela se beneficiou da prática do nepotismo e da acumulação indevida de cargos no Poder Legislativo de Mossoró. A ex-Servidora ficou seis meses em um cargo ilícito e pouco compareceu ao serviço – não havia registro de ponto, nem carga horária fixa.

Deste modo, Renata Caroline transgrediu os princípios da moralidade e da impessoalidade administrativa, além de ter violado a regra de acumulação indevida de cargos, causando prejuízo ao erário. A pena imposta foi o ressarcimento ao poder público de R$ 5.760,00 (equivalente a 3/5 do valor recebido a título de remuneração pela demandada), acrescida à multa de R$ 5.760,00.

Confira a sentença no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte: o número do processo é 0008128-67.2011.8.20.0106.