Escola de vereadores é lançada em Natal

Advogado Caio Vitor explicou o que pode e o que não pode ser feito na pré-campanha

Advogado Caio Vitor explicou o que pode e o que não pode ser feito na pré-campanha

O Partido Solidariedade realizou nesta terça-feira, 4 de setembro, a primeira aula da sua Escola de Vereadores, com a qual pretende formar os pré-candidatos para a disputa eleitoral em 2020.

“Um dos focos do Solidariedade é abrir espaço para que pessoas novas, que não fazem parte da política tradicional, possam participar de eleições, influir na vida pública e moldar a máquina administrativa a partir do nosso ponto de vista partidário: mais eficiência dos serviços públicos e menos influência da velha política sobre o dinheiro público”, explica Kelps Lima, mestre em políticas públicas e fundador do Partido Solidariedade no RN.

A Escola de Vereadores tem papel fundamental na formação dos novos quadros que o partido quer construir na capital. As aulas foram montadas de forma técnica para repercutir o mais rápido possível no desempenho prático dos candidatos nos próximos 14 meses. “Quanto menos assembleísmo ou abstrações melhor”, explica um dos formuladores de conteúdo, o jornalista Washington Rodrigues, coordenador de comunicação do Solidariedade desde a sua fundação no RN, em 2013.

“As turmas são pequenas para que os palestrantes possam dar atenção pessoal às dúvidas dos alunos. Possuem apenas 8 alunos por aula, todos são pré-candidatos a vereador, filiados ou em fase de filiação ao Solidariedade e recebem conteúdo para montar seu passo a passo de sua infraestrutura de pré-campanha, diz o coordenador da Escola”, Thiago Moura.

Na primeira aula, havia alunos dos bairros Bom Pastor, Cidade da Esperança, Redinha, Quintas e Cidade Nova. Uma das práticas foi o passo a passo para abrir suas próprias páginas no facebook, orientados pela consultora de marketing Charleane Estevam Falcão, pós-graduada em gestão pública. No segundo momento, os alunos ouviram o advogado e ex-presidente da comissão eleitoral da OAB, advogado Caio Vitor Barbosa, que explicou o que pode e o que não pode ser feito na pré-campanha.

Prefeitura sem prefeito!

Compartilhe Viagens

PREFEITURA SEM PREFEITO, DE PATATIVA DO ASSARÉ.

Patativa do Assaré

Patativa do Assaré

Nessa vida atroz e dura
Tudo pode acontecer
Muito breve há de se ver
Prefeito sem prefeitura;
Vejo que alguém me censura
E não fica satisfeito
Porém, eu ando sem jeito,
Sem esperança e sem fé,
Por ver no meu Assaré
Prefeitura sem prefeito.

Por não ter literatura,
Nunca pude discernir
Se poderá existir
Prefeito sem prefeitura.
Porém, mesmo sem leitura,
Sem nenhum curso ter feito,
Eu conheço do direito
E sem lição de ninguém
Descobri onde é que tem
Prefeitura sem prefeito.

Ainda que alguém me diga
Que viu um mudo falando
Um elefante dançando
No lombo de uma formiga,
Não me causará intriga,
Escutarei com respeito,
Não mentiu este sujeito.
Muito mais barbaridade
É haver numa cidade
Prefeitura sem prefeito.

Não vou teimar com quem diz
Que viu ferro dar azeite,
Um avestruz dando leite
E pedra criar raiz,
Ema apanhar de perdiz
Um rio fora do leito,
Um aleijão sem defeito
E um morto declarar guerra,
Porque vejo em minha terra
Prefeitura sem prefeito.