Além de gestões públicas desastrosas, Rio de Janeiro ainda sofre com Febre Amarela

Compartilhe Viagens

A imprensa hoje noticia a confirmação de dois casos de febre amarela no Rio de Janeiro.

Uma lástima, pois a gente saber que doenças assim penalizam principalmente aqueles de condições sociais mais frágeis: sem dinheiro para remédio, sem dinheiro para alimentação adequada, sem dinheiro nem para o ônibus até o posto de saúde (quando há posto e saúde).

E nada é tão ruim que não possa piorar: a Federação Nacional dos Médicos criticou a falta de treinamento dos profissionais, e o Conselho de Medicina do Rio vai investigar a morte de um morador de Casimiro de Abreu, onde toda a população será imunizada.

Com informações de O Globo.

Foto da Folha de São Paulo não deixa dúvida do que ocorreu no Rio de Janeiro

Revista Deguste

Foto publicada pela Folha de São Paulo mostra homens encapuzados, com rojões montados em forma de armas acomodadas na posição horizontal claramente apontadas na direção de algo ou de alguém.

Pra mim está claro, são agressores armados e não manifestantes. Em 2014 um cinegrafista de televisão morreu vítima de um único rojão desses ai.

FullSizeRender (9)

 

Pra mim não são manifestantes, são terroristas

Compartilhe Viagens
Isso é postura de manifestante ou terrorista? Foto de O Globo

Isso é postura de manifestante ou terrorista?
Foto de O Globo

A imprensa do Rio de Janeiro informa que o confronto entre manifestantes mascarados (que nesse caso eu prefiro nem considerar manifestantes, mas terroristas) e policiais militares no Centro do Rio deixou pelo menos seis policiais feridos, e há informações de um homem baleado, de acordo com informações da Globonews TV.

Uma pessoa teria sido presa. Lojas foram depredadas e há informações de saques. O vidro da parada de um VLT foi quebrado, e o serviço teve a circulação prejudicada durante a tarde. A confusão começou quando os manifestantes lançaram fogos e pedras na direção dos policiais, que estavam na frente do palácio. Os agentes revidaram com balas de borracha e gás lacrimogêneo. Foram montadas barricadas com fogo.

 

A Crise foi construída, não chegou por acaso!

Compartilhe Viagens

É preciso lembrar sempre que a tal crise que a gente vive hoje foi construída, tijolo por tijolo, erro por erro, negligência por negligência, por gestores incompetentes e mal orientados.

A tal crise não foi obra do “Divino Espírito Santo”, que, de repente, sem que ninguém percebesse, apertou um botão e ligou a tragédia econômica destes tempos.

Não.

O que está acontecendo no Rio de Janeiro é uma das explicações de como a crise chegou até o colo das pessoas: acharam que o dinheiro do Petróleo era para sempre. E não era.

E dois ex-governadores do Estado, que por longos anos assinaram políticas públicas que definiram a qualidade de vida de milhares de pessoas, foram presos esta semana. Duas autoridades que controlaram todo o dinheiro do Rio de Janeiro por longos mandatos.

O Rio de Janeiro é um exemplo de como a crise não é um acaso. Ela foi construída.

(Foto de hoje da Folha de São Paulo mostra o ex-governador Sérgio Cabral preso por suspeita de desvio de dinheiro público).16322236