Projeto do Sebrae RN e da Fiern beneficia setor de Alimentos e Bebidas do RN

Compartilhe Viagens

ASN-SAOPAULO- FOTO1.Fiern

Diretores da Fiern e do Sebrae assinaram o convênio.

Para ampliar o mercado consumidor de produtos produzidos no Rio Grande do Norte, o SEBRAE-RN e o Sistema FIERN firmaram convênio para prospecção de mercado no Estado de São Paulo. O presidente, Amaro Sales, e o Diretor Superintendente, Zeca Melo e Diretor Técnico João Helio Cavalcanti, assinaram a parceria na sexta-feira (20), durante a reunião de Diretoria da Federação das Indústria, na Casa da Indústria. Na ocasião foi apresentada a marca “Produtos Potiguares”, criada pela Faz Propaganda, e a pesquisa prospectiva junto ao mercado paulista.

O projeto “Marcas do Rio Grande do Norte em São Paulo” inicialmente será voltado para os setores de alimentos e bebidas regionais, como queijos, carne de sol, cachaças, polpas de fruta, doces. As 25 empresas que já aderiam ao projeto terão acesso a pesquisa de mercado, uma consultoria individual para estudo da marca e da logística.

Sebrae vai destinar até R$ 225 mil em apoio para incubadoras do RN

Revista Deguste

O Sebrae no Rio Grande do Norte abre chamada pública para selecionar projetos de incubadoras de empresas. Recebem apoio, através de suporte técnico e financeiro, até 15 incubadoras, totalizando um investimento de aproximadamente R$ 225 mil para estimular as empresas que estão em processo de incubação. Um dos requisitos da seleção pública é que as incubadoras candidatas tenham em seus quadros ao menos um negócio classificado como de impacto social. Os projetos poderão ser apresentados até  o dia 19 de abril.  O edital com as regras dessa primeira chamada pública do ano está no portal www.rn.sebrae.com.br/, na seção ‘Licitações e Editais’.

Para participar da chamada pública, os projetos deverão de ser entregues até as 18h do dia 19 de abril na sede do Sebrae em Natal ou nos escritórios regionais, situados nas cidades de Mossoró, Caicó, Currais Novos, Pau dos Ferros,João Câmara, Assú, Santa Cruz, Nova Cruz e Apodi. O resultado da seleção será divulgado a partir de 27 de abril e os convênios assinados no dia 7 de maio.

 

Com informações do SEBRAE – RN

Banco do Brasil e Sebrae promovem a Ostreicultura no litoral potiguar

Compartilhe Viagens

cee9f06bd54cf5aba73baf7897d63276a6e90b3eb357f7383b960c2054722aed

A Fundação Banco do Brasil e o Sebrae vão assinar um convênio de colaboração para incentivar o cultivo de ostras no município produtor Canguaretama, no litoral sul potiguar.

A assinatura do Convênio será na próxima quinta-feira, dia 22, às 8h30min, no auditório do Sebrae, na Avenida Lima e Silva, em Lagoa Nova.

Janeiro abre temporada para declarar faturamento do MEI

Revista Deguste

Negócios que foram formalizados como Microempreendedor Individual (MEI) ao longo do ano passado e também aqueles registrados antes desse período precisam prestar contas à Receita Federal. A partir deste mês, o MEI deve apresentar a Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN – SIMEI), também conhecida como Declaração Anual de Faturamento. O documento deve ser preenchido exclusivamente pela internet no Portal do Empreendedor. Em todo o Rio Grande do Norte, mais de 102 mil empreendedores estão obrigados a entregar a declaração. Em caso de dúvidas, o Sebrae está com uma equipe para auxiliar o envio.

Está apto a fazer a declaração o MEI que faturou até R$ 60 mil ao longo do ano passado – a partir deste ano esse teto subiu para R$ 81 mil. Mesmo quem não faturou nada também precisa informar à Receita Federal. Para saber o valor do faturamento anual, basta somar as receitas brutas de cada mês, que são o total de vendas de mercadoria e prestação de serviço sem deduzir nenhuma despesa.Para facilitar na hora de prestar contas, a recomendação é fazer o cálculo mensal das receitas e guardar as notas. Assim é só juntar os recibos e preencher a declaração. A DASN-SIMEI deve ser entregue até às 23h59 do dia 31 de maio, com o valor total da receita bruta obtida pelo empreendimento no ano anterior.

Com informações do SEBRAE/RN

Doze novas ocupações entram no regime do MEI em 2018

Compartilhe Viagens

A partir do próximo mês, a categoria de microempreendedor individual terá algumas mudanças. Além do aumento do teto para enquadramento que passa de R$ 60 mil para R$ 81 mil, novas atividades poderão ser enquadradas nesse regime. O Comitê Gestor do Simples Nacional aprovou o ingresso de novas ocupações na condição de MEI, cuja carga tributária é praticamente simbólica em comparação com a das demais empresas integrantes do Simples.

As novas ocupações do MEI autorizadas a partir do próximo ano são: Apicultor independente; Cerqueiro independente; Locador de bicicletas independente; Locador de material e equipamento esportivo independente; Locador de motocicleta, sem condutor, independente; Locador de video games independente; Viverista independente; e Prestador de serviços de colheita, sob contrato de empreitada, independente.

Também poderão apderir ao MEI o Prestador de serviços de poda, sob contrato de empreitada, independente; Prestador de serviços de preparação de terrenos, sob contrato de empreitada, independente; Prestador de serviços de roçagem, destocamento, lavração, gradagem e sulcamento, sob contrato de empreitada, independente; e Prestador de serviços de semeadura, sob contrato de empreitada, independente.

Com informações do SEBRAE RN

Sebrae abre período de entrevistas para o seminário Empretec

Revista Deguste

O Sebrae no Rio Grande do Norte abriu o período de entrevistas para os candidatos a integrar a última turma do Empretec em 2017. O seminário será realizado em Natal e programado para ocorrer entre os dias 27 de novembro e 2 de dezembro. As entrevistas prosseguem até o período de 21 a 23 de novembro. Os interessados em participar podem obter informações sobre o agendamento da entrevista pelo 0800 570 0800. Somente após a aprovação na seleção, o candidato poderá efetivar a inscrição para a capacitação. O Empretec é conhecido como uma das capacitações mais transformadoras e intensas oferecidas pelo Sebrae.

Ao todo, serão 60 horas de capacitação com atividades práticas, que ajudam o participante a identificar oportunidades, ter maior segurança nas tomadas de decisões e melhorar o desempenho profissional. O Empretec identifica, estimula e desenvolve o comportamento empreendedor, tendo como mote dinâmicas que ajudam os participantes a aplicarem os conhecimentos adquiridos.

Durante seis dias, os empretecos – como são chamados os participantes – envolvem-se em jogos, exercícios e debates que os motivam a ter visão empreendedora, e que ajudam a aperfeiçoar habilidades de negociação e de gestão empresarial, dando mais segurança às decisões tomadas, bem como ter melhor planejamento, ampliando as chances de sucesso do negócio ou mesmo da carreira profisisonal.

Com informações do Sebrae RN

Sebrae promove grande evento no Holiday Inn a partir deste dia 10

Compartilhe Viagens

Empresas do segmento de alimentos e bebidas, cosméticos, moda e energias de todo o Nordeste estarão reunidas em Natal, a partir da próxima quarta-feira (8), para negociar com grupos estrangeiros, durante a 19ª edição do Encontro Internacional de Negócios do Nordeste (EINNE). A expectativa é gerar um volume de negócios da ordem de R$ 25 milhões a partir do encontro e ampliar a base de exportação dos estados da região. O evento é promovido pelo Sebrae e Federação da Indústria do Rio Grande do Norte (Fiern) com patrocínio do Banco do Nordeste e apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e outros parceiros.

Estruturado em salões, onde ocorrem as rodadas de negócios, o encontro contará com 150 empresas da região que vão ofertar produtos e serviços para grandes grupos compradores. Nesta edição, participam das rodadas 76 compradores, a maioria – 70 deles – estrangeiros, vindo de diversos países, como África do Sul, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, EUA, França, México, Moçambique, Nigéria, Peru, Rússia, Tanzânia,  além de Angola, Bélgica, Canadá, Itália, Kenia, China, Guatemala, Havai, Inglaterra, Panamá, Portugal, Arábia Saudita. Estão programadas quatro grandes rodadas de negócios, além de um salão só com rodadas virtuais, permitndo que os empreendedores poderão negociar virtualmente com compradores que não estarão presente no evento.

Além de produtos e serviços das áreas de energia e cosmético, o evento terá negociações com empresas do segmento de alimentos e bebidas. As empresas vão ofertar cachaças, chocolates, sucos, águas de coco, mel e polpa de frutas. Também haverá um salão especial para produtos orgânicos e fair trade (cafés, chás, polpas de frutas, mel, própolis vermelha e castanha). Já no setor de moda, participam do salão empresas que confecionam moda infantil, praia e fitness. O evento também reunirá empresas de despacho aduaneiro, operadores de carga, trading companies, comerciais exportadoras e demais prestadores de serviços internacionais.

O volume de agendamentos para negociações torna o EINNE o maior evento de aproximação comercial internacional da região e visa ampliar as exportações das nordestinas, por meio da promoção de contatos diretos compradores nacionais e estrangeiros com fornecedores situados no Nordeste.

Essa é a segunda vez que o EINNE é realizado no Rio Grande do Norte. Antes, o encontro ficava restrito ao eixo Ceará, Pernambuco e Bahia. Para o diretor de Operações do Sebrae no Rio Grande do Norte, Eduardo Viana, o evento representa uma oportunidade de o empresariado local, como de toda a região Nordeste, fortalecer a cultura exportadora. “O EINE favorece essa aproximação comercial entre as pequenas empresas participantes e compradores de todo o mundo em um mesmo local. Isso aumenta as chances de efetivar as negociações com projeções internacionais”, diz o diretor.

Decola Nordeste

Programado para ocorrer até o dia 10 no hotel Holiday Inn, o evento será aberto às 19h. Antes disso, às 14, será realizado o Decola Nordeste, um fórum de debates envolvendo os principais atores nacionais e regionais para discutir estratégias de desenvolvimento para região Nordeste, com foco no Comércio Exterior e atração de investimentos.

O objetivo do Decola Nordeste é propiciar a análise do ambiente macroeconômico e a relação do Nordeste com o cenário internacional, bem como fomentar o debate sobre o panorama atual e novas ações de estímulo às exportações e captação de investimentos no Nordeste, como forma de desenvolvimento regional.

O fórum integra a programação oficial do EINNE, que visa dar maior visibilidade aos produtos de pequenos negócios nordestinos no mercado internacional e, assim, incrementar não só as exportações do país, mas também aumentar a quantidade de empresas do Nordeste na base exportadora brasileira.

Com informações do SEBRAE/RN

Sebrae divulga dicas para empreender na aposentadoria

Revista Deguste

Pesquisa realizada pelo Sebrae mostra que o empreendedorismo pode ser a solução para complementar a renda e o sustento da família após a aposentadoria. Pensando nesse público, o Sebrae promove, de 23 a 27 de outubro, o evento virtual Papo Negócio: Dicas para empreender na aposentadoria.

O convidado é Wilson Trevisan – empreendedor, coach e consultor de carreiras, mestre em Administração pela PUC-SP. Orienta clientes que tem como objetivo iniciar empreender. Em 2002, ele fundou o Clube do Empreendedor, uma organização de apoio a empreendedores. Também é fundador da +50, iniciativa que apoia profissionais com mais de 50 anos.

No dia 23, um vídeo com uma palestra de Wilson será publicado na página do Papo de Negócio. Ao longo da semana, internautas poderão enviar perguntas, que serão respondidas em um outro vídeo, no dia 27, no mesmo link.

SEBRAE 45 ANOS

O Sebrae comemora este ano quatro décadas e meia de atuação em defesa dos pequenos negócios. As micro e pequenas empresas representam 98,5% do total de empreendedores no Brasil, respondem por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e geram mais da metade dos empregos no país. Formalização, inovação, redução da burocracia, ampliação do acesso ao crédito e melhoria do ambiente legal fazem parte do compromisso do Sebrae com os pequenos negócios. Conheça no portal Sebrae os números e a história do empreendedorismo no Brasil: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae.

Serviço:
Papo de Negócio: dicas para empreender na aposentadoria

Convidado: Wilson Trevisan, empreendedor, coach e consultor de carreiras

Data: 23 a 27 de outubro

Link de acesso: www.sebrae.com.br/papodenegocio 

Alex Atala faz palestra hoje, 12 de outubro, na Festa do Boi, em Parnamirim

Compartilhe Viagens
Alex Atala é o chef de cozinha mais conhecido do Brasil

Alex Atala é o chef de cozinha mais conhecido do Brasil

O chef e empresário paulista Alex Atala é a principal atração desta quinta-feira, 12, no Espaço Sebrae Terroir, na 55ª Festa do Boi, que segue até o próximo sábado, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. Considerado um dos mais conceituados chefs do país, Atala fará palestra sobre o tema “O desenvolvimento da gastronomia brasileira com o uso de produtos terroir” – aqueles com forte identificação com o lugar onde são produzidos.
A programação começa a partir das 18h. Os ingressos para a palestra de Alex Atala custam R$150 por pessoa e podem ser comprados através do telefone 0800-570800. As vagas são limitadas em 400 participantes.

Self-service lidera negócios de alimentação fora do lar

Revista Deguste
Self service salad bar with a variety of salads and side dishes

Self-service é o modelo de alimentação mais comum no mercado brasileiro

De cada dez restaurantes de pequeno porte no Brasil, seis adotam o sistema de atendimento self-service, ou comida por quilo, invenção tipicamente brasileira e bastante popular entre os consumidores. Este é um dos resultados de uma pesquisa nacional realizada pelo Sebrae sobre o perfil de pequenos negócios do segmento de alimentação fora do lar. O levantamento revela que 61% dos desses estabelecimentos trabalham como a modalidade de atendimento self-service em algum momento do dia, sendo que 47% atendem exclusivamente com esse tipo de serviço. Para o Sebrae, os números expressam a oferta de soluções práticas para o consumidor.

“O self-service está incorporado ao cotidiano do brasileiro, que recorre a restaurantes como alternativa prática, acessível e saudável para sua refeição principal. Também é uma solução rápida para quem trabalha e precisa almoçar fora de casa. É fácil de encontrar, há variedade de alimentos e o preço é um atrativo”, diz a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, ao comentar os dados da primeira Pesquisa Nacional de Alimentação Fora do Lar, apresentada na abertura do seminário O Sabor da Experiência: o mercado gastronômico e o futuro do consumo, nesta terça-feira (10), em Brasília.

Entre outros dados, a pesquisa aponta que restaurantes (33%) e lanchonetes (18%) somam 51% dos pequenos empreendimentos no segmento de alimentação fora do lar. Com relação ao cardápio, a maior parte dos estabelecimentos vende comida brasileira e tradicional (49%), alinhado ao perfil do consumo e do “gostinho brasileiro” por comida caseira. Outros 31% dos negócios atuam na produção de alimentos específicos ou de cozinhas segmentadas; 20% afirmam não atuar com uma cozinha específica; e 6% das micro e pequenas empresas comercializam alimentação saudável.

“É importante destacar que, por se tratar de um segmento bastante competitivo, os restaurantes devem estar atentos às necessidades e à satisfação dos clientes, cada vez mais exigentes, bem informados e seletivos. É estratégico garantir a qualidade do atendimento, diversificar o cardápio e focar sempre na melhoria da gestão”, explica Heloisa Menezes, para quem a pesquisa apresenta uma série de dados e informações, que possibilitam uma percepção ampliada e realista dos pequenos negócios de alimentação fora do lar.

Negócio familiar 

A pesquisa revela que as empresas são predominantemente familiares, de micro e pequeno porte. Um exemplo é a quantidade de funcionários presentes em todas as etapas da operação do negócio – 49% dos empreendimentos possuem de uma a cinco funcionários. Outros 22% têm de seis a dez funcionários; 16% têm entre 11 a 23 funcionários; e 5% informaram ter mais de 23% na linha de produção.

A maioria (96%) trabalha com loja própria e 86% dos entrevistados afirmaram ter apenas um negócio. Empreendedores com dois negócios somam 13%. Entre três e mais de cinco estabelecimentos são apenas 5%.

O levantamento aponta também que os negócios estão instalados, em sua maioria, em lojas físicas (64%). Em segundo lugar, com uma proporção bem menor (14%), estão empreendedores que trabalham em casa. Apenas 12% possuem loja virtual, sendo que somente 2% usam exclusivamente essa forma de comercialização, o que indica potencial para o crescimento do uso desse tipo ferramenta. Metade das empresas (49%) realiza entrega em domicílio (delivery). Dessas, a maior parte (72%) têm operação própria, sem terceirização.