Sebrae RN ensina empreendedores a tocar a empresa

Revista Deguste

SEI.Divulgação.Reprodução

Empreendedores de Natal têm a oportunidade de começar o segundo semestre se preparando para gerir melhor a empresa  para as vendas de fim de ano ou para expandir os negócios. O Sebrae no Rio Grande do Norte promove, no período de 24 a 29 deste mês, o módulo Sei Tocar a Minha Empresa, um conjunto com cinco oficinas SEI (SEI Planejar, SEI Empreender, SEI Comprar, SEI Vender e SEI Controlar Meu Dinheiro) que traz soluções práticas para  áreas importantes da empresa. As oficinas serão ministradas das 18h às 22h e as inscrições podem ser feitas pelo 0800 570 0800. É possível fazer cada oficina individualmente. Mas, o módulo completo sai ao valor de R$ 80,00.

Serviço:
http://portal.rn.sebrae.com.br
http://www.facebook.com/SebraeRN
http://www.twitter.com/SebraeRN
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN-RN): 84 3616-7911

Senai e Sebrae lançam 7º Ciclo do Inova Moda

Compartilhe Viagens

INOVA-MODA-INVERNO-2018-UTOPIAS-modaworks.Reprodução

O Sebrae no Rio Grande do Norte e o Senai lançam, hoje, 26 de junho, o sétimo ciclo do projeto Inova Moda. O lançamento será no auditório da Fiern, a partir das 19h, com a palestra da designer de moda Jady Rocha, que vai abordar a temática do projeto ‘Utopias’, apresentando aos profissionais e empresários ligados ao setor as macrotendências para o inverno do próximo ano. Além da palestra, o projeto é composto de atividades práticas que serão desenvolvidas ao longo da semana. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo 0800 570 0800. As vagas são limitadas.

MEI inadimplente poderá parcelar débitos a partir de julho

Revista Deguste

Os débitos acumulados até maio do ano passado pelo não pagamento do boleto mensal poderão ser parcelados em até 120 meses. Mais de 54% dos microempreendedores potiguares estão inadimplentes.

A decisão veio na resolução 134 do Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), que foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 16. O prazo para solicitar o pedido de parcelamento começa no dia 3 de julho. Dos 94.787 negócios formalizados nessa categoria jurídica no Rio Grande do Norte, 54,4% estão inadimplentes com o Fisco. Isso representa um universo superior a 47 mil empresas.

Poderão ser parcelados os valores de boletos vencidos até maio do ano passado. O empreendedor que optar pelo parcelamento, terá o valor de cada parcela mensal, por ocasião do pagamento, acrescido de juros equivalentes à taxa Selic calculados a partir do mês subsequente ao da consolidação até o mês anterior ao do pagamento, e de 1% (um por cento) relativamente ao mês em que o pagamento estiver sendo efetuado. A parcela mensal, no entanto, não pode ser inferior a R$ 50,00.

Com informações do Sebrae RN

Dica do Sebrae: Pequenas empresas podem lucrar mais ao evitar o desperdício

Revista Deguste
Lorena Roosevelt gerente da Unidade de Desenvolvimento da Indústria do Sebrae-RN

Lorena Roosevelt gerente da Unidade de Desenvolvimento da Indústria do Sebrae-RN

Toda vez que um prato que retorna do salão de um restaurante por insatisfação do cliente ou uma lâmpada  fica acessa durante o dia mesmo com excesso de iluminação natural o empresário perde dinheiro. Esses são exemplos claros de como os detalhes podem custar caro, principalmente, para os pequenos negócios. Ao invés de contribuir para aumentar a lucratividade, o desperdício faz a empresa jogar dinheiro no lixo. Na semana que antecede o Dia do Meio Ambiente, comemorado na próxima segunda-feira (5), o Sebrae no Rio Grande do Norte elencou alguns cuidados necessários a quem está à frente de uma pequena empresa para minimizar gastos inúteis em época de crise, aumentar a lucratividade do negócio.

Para se ter uma noção da gravidade, somente no setor industrial, o desperdício equivale a 11% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil pelos cálculos do governo. “De forma geral, o setor industrial é marcado, infelizmente, pelo desperdício, que poderia ser evitado com revisão de processos. É um desafio para as empresas desse segmento repensarem o desperdício no início do processo, e não na ponta, onde já está acumulado o resíduo”, analisa a gerente da Unidade de Desenvolvimento da Indústria do Sebrae-RN, Lorena Roosevelt.

Embora sem estatísticas, nos demais setores, esse mal se revela no comprometimento a competitividade da empresa. O caminho é adotar práticas sustentáveis dentro da empresa e redobrar o cuidado contra o desperdício. ‘”A política de combate ao desperdício otimiza recursos e matérias primas, reduz custos de produção e aumenta os lucros de empresas de qualquer setor”, enfatiza a gerente.

Um dos cuidados tem a ver com o primeiro exemplo citado, o do restaurante. O empresário deve se prevenir contra defeitos em seu produto. Se alguma mercadoria ou serviço for entregue com falhas, as despesas da empresa aumentam porque os funcionários terão que refazer o produto, o que demanda tempo e dinheiro. O ideal é investir em treinamentos e estabelecer um padrão na operação de equipamentos e atividades, com a definição de métodos, sempre buscando melhoria nos processos.

Da mesma forma que os defeitos, a superprodução também representa um risco. Produzir mais do que é capaz de vender pode ser muito ruim para a empresa. Significa desperdício de material e tempo. O empresário precisa ter cuidado com as políticas de metas de produção. O Sebrae recomenda que empreendedor estabeleça um planejamento de acordo com a real demanda do empreendimento.

Uma área que também merece atenção é o estoque. Mercadorias acumuladas podem ser perdidas por erros de armazenagem e prazo de validade vencido, além de demandarem espaço e esforço para administrá-las. Planeje a compra de materiais e a produção de acordo com a demanda, baseando-se em estatísticas confiáveis de venda e controle de estoque. Estoque excessivo significa dinheiro parado.

Semana do MEI terá atividades gratuitas em 103 cidades potiguares

Revista Deguste

O Sebrae no Rio Grande do Norte promove, a partir desta segunda-feira (8), um verdadeiro mutirão em prol da capacitação e orientação de profissionais que trabalham por conta própria. A nona edição da Semana do Microempreendedor Individual (MEI) vai envolver 103 municípios potiguares com palestras, cursos, workshops, oficinas e orientações gratuitas para esse público, além de formalizações para quem busca abrir um negócio. São mais de 2,3 mil vagas de capacitação e a expectativa é atender cerca de 8 mil potiguares com  essa mobilização, que acontece simultaneamente em todo o Brasil até o dia 13.

Melão salva o RN e saldo da balança comercial é positivo no primeiro trimestre de 2017

Compartilhe Viagens
RN exportou melões e importou trigo

RN exportou melões e importou trigo

O Rio Grande do Norte encerrou o primeiro trimestre do ano com um saldo positivo na balança comercial. O superávit foi de US$ 40,7 milhões nos três primeiros meses de 2017, o que representa um aumento de 49% em relação ao saldo do mesmo período no ano passado, quando o saldo foi de US$ 27,3 milhões. Esse é o melhor resultado para o primeiro trimestre dos últimos cinco anos. O desempenho é fruto do aumento no valor das exportações, que somaram US$ 85 milhões – 39,6% a mais que em 2016 -, em contraposição às importações, cujo montante no período chegou a US$ 44,3 milhões.

Os melões continuam liderando a pauta de exportações do trimestre. No intervalo de janeiro a março, o Rio Grande do Norte comercializou US$ 32,9 milhões. O segundo item mais exportado foi o sal (US$ 9,3 milhões), seguido das castanhas de caju, cujos valores comercializados atingiram US$ 7,7 milhões. As melancias apareceram em quarto com um valor de US$ 6,8 milhões.

Em contrapartida, os produtos mais importados foram o trigo e as misturas de trigo com centeio com o valor de US$ 12,3 milhões. O segundo item mais importado foram os painéis solares (US$ 8,2 milhões), revelando uma tendência de investimento nessa área de energia solar no estado. Algodão e coque de petróleo não calcinado atingiram em compras US$ 1,8 milhão e US$ 1,6 milhão respectivamente.

Com informações do Sebrae/RN

Produção de galinha caipira terá impulso na região do Trairi

Revista Deguste

O Rio Grande do Norte terá, pela primeira vez, uma produção regular e em escala comercial de galinhas caipiras a partir deste ano. Um grupo de 25 pequenos avicultores da região do Trairi, que é considerada o polo avícola do estado, está se reunindo para investir na produção de aves caipiras para corte e obtenção de ovos em contraposição ao frango industrial, também chamado de frango de granja. A expectativa é chegar dezembro com uma produção mensal em torno de 8 mil aves e 30 mil ovos, que devem abastecer o mercado consumidor local, tanto privado – como as redes de supermercados – quanto o de compras públicas para suprir programas governamentais, como o da merenda escolar.

Onze dos 25 avicultores já estão com a produção em pleno funcionamento. Os demais estão em busca de financiamento para estruturar ou otimizar o negócio.

Fonte: SebraeRNGalinheiro da Fazenda Modelo (1).Marco_Polo_Veras

Projeto viabiliza acesso ao crédito para pequenos negócios potiguares

Compartilhe Viagens

Para apoiar as micro e pequenas empresas neste momento de retomada da economia, profissionais experientes no mercado de concessão de crédito vão avaliar a capacidade de endividamento dos pequenos negócios e orientar os empresários na obtenção de capital de giro. Os 310 consultores, selecionados pelo Sebrae entre aposentados de instituições bancárias, atuarão em todo o país. Do Rio Grande do Norte, foram selecionados quatro consultores que vão avaliar as condições financeiras e capacidade de obtenção financiamento de pequenos negócios em Natal e Mossoró.

Lançado nesta quarta-feira (15), em Brasília (DF), pelo Sebrae e pelo Banco do Brasil, o projeto Senhor Orientador visa simplificar a concessão de crédito, além de proporcionar o retorno desses profissionais ao mercado de trabalho. A expectativa é que 36 mil micro e pequenas empresas sejam atendidas até o fim do ano. O superintendente do Sebrae no Rio Grande do Norte, José Ferreira de Melo Neto, participou da solenidade e acredita que a iniciativa dará novo fôlego para as empresas locais ao facilitar acesso ao crédito.

O projeto vai acelerar o acesso das micro e pequenas empresas ao total de R$ 8,8 bilhões em linhas do Banco do Brasil para capital de giro. São previstos R$ 900 milhões por meio da linha Proger Urbano Capital de Giro, com recursos do Fundo do Amparo ao Trabalhador (FAT), R$ 7 bilhões da linha BNDES Capital de Giro Progeren e mais R$ 900 milhões do FCO Capital de Giro, para empresas que possuem atividade produtiva no Centro-Oeste

O acesso ao crédito está vinculado à disponibilização de garantias reais e recebíveis. Para isso, os empresários contam também com o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe). Com ele, empresas com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões podem obter garantias complementares de até 80% de suas operações. O BB concentra a maior parte dos financiamentos que contam com aval do Fampe.

O Senhor Orientador dará início à fase de operação do Programa Empreender Mais Simples: menos burocracia, mais crédito, convênio assinado em janeiro entre o Sebrae, o Governo Federal e o BB com o objetivo de simplificar a gestão de micro e pequenas empresas e orientar o financiamento a empresários.

Suporte

Desde a assinatura do convênio entre o Banco do Brasil e o Sebrae, no dia 18 de janeiro, quando foram disponibilizados R$ 8,2 bilhões apenas via Proger e Progeren, quase 3 mil micro e pequenas empresas já tomaram cerca de R$ 300 milhões em financiamentos voltados para capital de giro no Banco. Com o lançamento do Senhor Orientador, esses consultores aposentados darão suporte a gestores de pequenos negócios que buscam financiamentos no BB.

Ao todo, quase 1,5 mil interessados se inscreveram para trabalhar como consultor de crédito do Sebrae. Participaram do processo aposentados do sistema bancário, com mais de 60 anos e, no mínimo, dez anos de experiência em análise de crédito e atendimento à pessoa jurídica. Os candidatos passaram por uma seleção e, depois de habilitados, fizeram uma capacitação on line.

Dividido em três módulos, o curso abordou a missão e o planejamento do Sebrae, as características próprias e definidoras das micro e pequenas empresas, as linhas de financiamento do BB que serão oferecidas e a ferramenta de trabalho de campo que será utilizada na consultoria.

O empresário interessado em obter crédito deve procurar o Sebrae em seu estado. Ele será encaminhado a um dos consultores credenciados no Senhor Orientador para realizar diagnóstico da empresa e avaliar se o financiamento é a melhor solução para o negócio. A consultoria será presencial e remunerada, com duração de quatro horas. Cada consultor poderá atender até 210 empresas. Os selecionados firmarão contrato com o Sebrae até dezembro de 2018.

Serviço:
http://portal.rn.sebrae.com.br
http://www.facebook.com/SebraeRN
http://www.twitter.com/SebraeRN
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN-RN): 84 3616-7873 | 3616-7873Afif_Charles_Damasceno.Charles_Damasceno