Viúva sequestrada em velório ainda não apareceu

O delegado-geral da Polícia Civil do RN, Correia Júnior, informou nesta sexta-feira (24), que a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) foi designada para investigar o sequestro de Gerina Ribeiro da Silva, cometido na última sexta-feira (21). “O Núcleo de Investigação da Polícia Civil já colheu várias informações e parentes da viúva já foram ouvidos pelos policiais. Além disto, estamos avaliando informações que estão vindo de outros estados, como o Acre”, afirmou o delegado-geral Correia Júnior.

Gerina Ribeiro foi sequestrada quando estava velando o corpo do companheiro, João Augusto Magalhães, em uma funerária de Natal. Ele, que é do Acre, foi morto na terça-feira (18), quando estava em uma granja na localidade de Arenã, em São José de Mipibu. Gerine estava no local do crime. O inquérito que investiga o homicídio de João Augusto está sendo produzido pela Delegacia Municipal de São José do Mipibu.

Assista vídeo entrevista com o delegado-geral Correia Júnior: https://goo.gl/t11Od2

A Polícia diz que ela participou do sequestro de Popó Porcino

Compartilhe Viagens
Bruna de Pinho é acusada de um dos sequestros mais famoso do RN

Bruna de Pinho é acusada de um dos sequestros mais famosos do RN

Policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia de Parnamirim prenderam, terça-feira (11) no bairro Bela Vista, a foragida da Justiça Bruna de Pinho Landim, 27 anos, acusada de sequestrar o empresário Porcino Fernandes Segundo, conhecido como Popó Porcino, no dia 16 de junho de 2012 em Ceará-Mirim. Bruna estava foragida do sistema penitenciário desde o dia 03 de julho de 2016, quando fugiu do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, localizado na cidade de Aquiraz, Estado do Ceará, local onde ela e outras detentas escalaram as paredes do presídio utilizando cordas de lençóis para empreender fuga.

Sequestro do empresário – Porcino Fernandes Segundo foi sequestrado no dia 16 de junho de 2012, quando estava em uma vaquejada no município de Ceará-Mirim. O sequestro, que durou 37 dias, chegou ao fim após uma equipe da Divisão de Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) estourar o cativeiro localizado na Praia de Pitangui, município de Extremoz, no dia 24 de julho de 2012. A vítima foi libertada ilesa e Bruna de Pinho Landim presa com outras três pessoas. O sequestro dePopó Porcino foi o mais longo da história do Rio Grande do Norte.

Com informações da Polícia Civil do RN

Cozinheira do sequestro de Popó Porcino é presa no Ceará

Revista Deguste
Antônia Berenice Damasceno Lima cozinhava para Popó no cativeiro

Antônia Berenice Damasceno Lima cozinhava para Popó no cativeiro

Com informações da Polícia Civil do Rio Grande do Norte:

Mais uma integrante da quadrilha que sequestrou o jovem Porcino Segundo se encontra presa.  Antônia Berenice Damasceno Lima, de 36 anos, foi capturada no dia 19 de outubro na cidade de Novo Oriente, interior do Ceará. A acusada foi entregue na tarde de quinta-feira (01) à Divisão Especializada de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), de Natal, para prestar depoimento.

Berenice alega ter sido obrigada a participar do sequestro por um dos integrantes da quadrilha conhecido como “Cabeça”. Ela afirma que foi chamada para cozinhar na casa que serviu como cativeiro para a quadrilha e aceitou a proposta sem saber do que se tratava, porém se nega a revelar quem fez a oferta.

Sobre o fato de ter permanecido foragida após a Polícia Civil invadir o cativeiro Berenice disse que se não tivessem a capturado ela ia se entregar. “Não me entreguei antes por medo”, afirmou.

Antônia Berenice Damasceno Lima tem uma passagem pela polícia na sua cidade natal, Independência/CE, por facilitação de prostituição de menor.

 Sequestro

 Porcino Segundo, o Popó, foi sequestrado no dia 16 de junho deste ano durante uma vaquejada, na cidade de Ceará-Mirim. Após 37 dias de sequestro, a equipe da Deicor estourou o cativeiro localizado na Praia de Pitangui. A vítima foi libertada ilesa e quatro acusados foram detidos, enquanto outro acusado morreu em confronto com a polícia.

Desde a invasão do cativeiro, além de Berenice, outros dois acusados de participação na quadrilha já foram  presos: Luís Eduardo Lima Magalhães Filho, capturado num condomínio de luxo em Natal, e  Orlandina Torres Carneiro, presa na cidade de Fortaleza/CE, quando participava de um velório.

 

Veja foto da mulher acusada do sequestro de Popó Porcino

Compartilhe Viagens

Por Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do RN

Orlandina Torres Carneiro

Orlandina Torres Carneiro

A equipe de policiais civis da Divisão Especializada de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) conseguiu prender mais uma acusada de participar no sequestro de Porcino Segundo. Orlandina Torres Carneiro, de 33 anos, foi presa às 16 horas de ontem (08/08) na cidade de Fortaleza/CE, quando participava de um velório.

Os detalhes da prisão foram divulgados na tarde de hoje (09) pela delegada titular da Deicor, Sheila Freitas, durante coletiva de imprensa na Delegacia Geral de Polícia Civil (DEGEPOL). “Foi ela quem alugou as casas que foram usadas como cativeiro e comprava os mantimentos com o dinheiro dela. Ela era quem custeava tudo”, revelou Sheila.

Ainda de acordo com a delegada Sheila Freitas, Orlandina era parceira do sequestrador Paulo Victor, e inclusive já haviam sido presos juntos no ano de 2010 na cidade de Açu, por acusação de estelionato. Contra a acusada também há um mandado de prisão expedido pela juíza de Ceará Mirim.

Após investigações, a equipe da Deicor descobriu o paradeiro da acusada e com o apoio da Polícia Civil do Ceará, conseguiu efetuar a prisão. Segundo Sheila, ela é envolvida com clonagem de cartões de crédito.

Orlandina, que é suplente de vereador no município de Independência, no interior do Ceará, fugiu para o estado com medo de ser presa, onde tingiu o cabelo para não ser reconhecida. Ela estava loira, mas agora apresentou os cabelos pretos. Na ocasião de prisão, ela disse aos policiais que havia alugado os imóveis, mas alegou que não sabia dos planos de Paulo Victor de sequestrar Popó.  A titular da Deicor revelou que está no encalço de outros envolvidos no crime.

Porcino Segundo, o Popó, foi sequestrado no último dia 16 de junho durante uma vaquejada, na cidade de Ceará-Mirim. Após 37 dias de sequestro, a equipe da Deicor estourou o cativeiro localizado na Praia de Pitangui. A vítima foi libertada ilesa e quatro acusados foram detidos, enquanto outro acusado morreu em confronto com a polícia. Poucos dias depois, mais um acusado de participar do crime identificado como Luís Eduardo Lima Magalhães Filho, foi preso num condomínio de luxo em Natal.