Fátima Bezerra lembra que vitória se deve também aos partidos que somaram no segundo turno

Compartilhe Viagens

Falando para Virgínia Coeli, da Rádio Globo Natal, a deputada Federal Fátima Bezerra disse que o resultado da eleição já era o esperado e que se deve aos partidos que votaram em Carlos Eduardo no primeiro turno e aos “que se somaram a ele no segundo turno”.

Fátima disse que o PT não ficou em “cima do muro”. Teve mais de 80 mil votos no primeiro turno e se posicionou sem titubear no segundo turno. Com posição firme. “Escolhemos Carlos Eduardo por ver nele o melhor projeto para Natal”, disse a deputada.

“O PT de Natal deu uma importante contribuição para a vitória de Carlos Eduardo”.

Rogério, Hermano e Mineiro não querem o segundo turno. Pelo menos é esta a minha impressão

Revista Deguste

Pelo que ouvi agora de manhã cedo nos programas de rádio dos candidatos Fernando Mineiro, Rogério Marinho e Hermano, nenhum deles quer que a eleição de Natal chegue ao segundo turno. Dos três, o único que atacou a liderança incontestável de Carlos Eduardo (50% nas pesquisas) foi Rogério Marinho – mesmo assim de uma forma sutil, logo no início do programa, sugerindo que o natalense não CAIA NA ARMADILHA DO PRIMEIRO TURNO.

Tirando isso, os três programas foram quase iguais: insossos e com aquela mesma ladainha de sempre, ora falando mal da gestão de Micarla (o que é um discurso inócuo, porque Micarla não é candidata a nada mesmo), ora dizendo que vão melhorar a saúde, a educação, a segurança… blá, blá, blá; como se as pessoas fossem votar nessas promessas e planos de governo de melhoria social.

Não vão.

As pessoas, pelo menos o eleitorado contemporâneo (aquele da vida real), vai votar por paixão ou antipatia. Por cargos, amizade, pressão familiar, por serem bacurau, por serem arara. Porque a música do candidato soa melhor. Porque a aparência dele no horário eleitoral  passa mais confiança. Ninguém vai votar porque esse ou aquele candidato está prometendo  “fomentar e incentivar a produção artístico-cultural da área e as ações institucionais que darão suporte ao correto ordenamento da área”, ou outro discurso generalista qualquer.

Tanto Rogério e Hermano, quanto Mineiro, estão investindo prestígio, tempo, sacrifício pessoal (e de suas famílias), e muito dinheiro em suas campanhas. Se a eleição acabar no primeiro turno, de nada adiantou alardear que seu programa tem boa intenção quanto ao futuro de Natal

Então, baybe, se eles querem mesmo que o pleito prossiga, é bom os três postulantes esquecerem essa história de falar ao vento sobre suas propostas de melhoria do bem comum e passar a fazer a política mais pragmática e tentar levar a eleição para o segundo turno. E a única alternativa neste momento é minar a liderança do mais bem avaliado nas pesquisas.

Por enquanto, Carlos Eduardo está vencendo, nas pesquisas e no programa eleitoral  do rádio.