Vereador suspeito de querer matar Nélter Queiroz quer sair da prisão, mas STJ não deixa

Compartilhe Viagens

Com informações do Ministério Público do RN

Odelmo de Moura Rodrigues, ex-presidente da Câmara de Vereadores de Assu, continuará preso no Quartel do Comando da PM em Natal por crimes de pistolagem.

A decisão é do Superior Tribunal de Justiça que negou liminarmente o pedido de Habeas Corpus do vereador. A posição do STJ ratifica a existência de sólidas razões fáticas e jurídicas para a prisão decretada a pedido do Ministério Público e da Polícia Civil. No final de setembro deste ano o vereador já havia sofrido uma derrota no Tribunal de Justiça do RN, que negou a unanimidade se pedido de Habeas Corpus.

Odelmo de Moura Rodrigues  foi preso durante a Operação Mal Assombro, promovida pelo Ministério Público Estadual e Polícia Civil no final de mês de maio, acusado de liderar uma quadrilha de pistoleiros no Município de Assu. Entre os alvos da quadrilha estava um deputado estadual do Rio Grande do Norte.

Segundo as investigações, a quadrilha cometia assassinatos por motivos diversos, que vão desde brigas pessoais até possíveis disputas econômicas e políticas. Porém, nos últimos anos, também foram executados pistoleiros que pertenciam ao próprio grupo, com o objetivo de “queima de arquivo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *