Goiamum Audiovisual confirma a data da 9ª edição, de 6 a 10 de junho, em Natal-RN

Apresentação Logo Goiamum2_trib_Prancheta 1 cópia

Aprovado com nota máxima no concorrido edital da Secretaria do Audiovisual (SAV) do Ministério da Cultura, o festival Goiamum Audiovisual retoma suas atividades em 2018  e confirma a data da 9ª edição, de 6 a 10 de junho, em Natal-RN. Realizado pela Casa de Produção em parceria com a Olhares e curadoria do produtor William Hinestrosa, o festival terá a acessibilidade e a integração cultural como temáticas, mantendo o perfil formador/difusor que sempre norteou o festival ao longo de sua trajetória.

Na quinta-feira (15), o Goiamum Audiovisual deu início às inscrições para a Curta Goiamum – Mostra Competitiva de Curtas – Programa Nacional e Estadual. Para os curtas do RN, concorrem as produções finalizadas a partir de 2015 (em qualquer gênero e temática). Já o Nacional para filmes realizados em 2017.

Também estão abertas as inscrições para a Mostra Desentoca – não competitiva, que abre espaço para produções audiovisuais do Rio Grande do Norte com menos acesso aos canais exibidores. Com sessões contínuas, a Desentoca promove a inclusão audiovisual. Já a competitiva é destinada às produções novas e nesse passará por curadoria técnica. As inscrições vão até 15 de abril. Ao final estão os links para baixar o formulário e a ficha de inscrição. O Objetivo das mostras é incentivar a difusão, o intercâmbio, a formação de plateia e contribuição do desenvolvimento do audiovisual.

Edição temática: “Acessibilidade”

Através do cinema, o Goiamum Audiovisual vai abordar a acessibilidade para além dos debates, inserindo uma parcela da população quase sempre excluída das agendas culturais em razão da condição física. Para isso, foram planejadas ações e exibições que contarão com recursos de audiodescrição  e tradução ao vivo em Libras (língua dos sinais) em palestras e exibições.

Difusão, formação, acervo e memória também reforçam os pilares do Goiamum Audiovisual. Para esta edição estão programadas oficinas técnicas de cinema, além das mostras competitivas nacionais e locais, exibições especiais, experiências audiovisuais, exposições, mostras inéditas seminários e debates sobre diversos temas do cinema brasileiro atual. A programação detalhada será divulgada no final de março.

O Goiamum Audiovisual tem Direção Geral de Keila Sena e Produção Executiva de Daniele Brito. A realização da edição é viabilizada com recursos da SAV – Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. O festival também está aprovado na Lei estadual Câmara Cascudo.

Sobre o Goiamum

Em 2007, a cena audiovisual potiguar começava a ter um lugar de protagonista na cadeia produtiva da cultura. O segmento sentiu a necessidade de integrar  diferentes entidades e produtores independentes em prol do fortalecimento da prática cinematográfica com seu eixo central, através do tripé exibição, formação e discussões propositivas. Uniram-se a ABDeC/RN, o Cineclube Natal, ITEC (e o Projeto de Intercâmbio Brasil/Cuba, através do ICAIC) e a ZooN Fotografia para realizar a primeira edição do Festival. A partir de 2008, o Cineclube Natal e a Galeria ZooN de Fotografia assumiram a missão de pensar diversas atividades na área do audiovisual, já com o apoio da Prefeitura do Natal. Desde então foram realizadas sete edições do festival, com apoio e parcerias de a Prefeitura do Natal, Secretaria Municipal de Educação de Natal, Governo do Estado do RN, Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Agência Nacional do Cinema, IFRN, UFRN, BNDES, Banco do Nordeste, Embaixada da França, Embaixada da Espanha, SESC, SEBRAE, LaboCine (RJ), FAAP (SP), entre muitos outros.

Ao longo das sete edições do Festival Goiamum Audiovisual foram realizadas 38 oficinas, 26 encontros e palestras, exibição de mais de 800 filmes em cerca de 46 mostras, dentre as quais, seis competitivas (4 nacionais e 2 potiguares) e 8 itinerantes, de circulação por regiões da cidade do Natal. Com a saída de parceiros em 2016, o festival não aconteceu. Em 2017, o festival apostou em ações pontuais chamadas de drops, associadas a encontros, oficinas e seminários abordando o audiovisual em questões da sociedade.

Sobre a SAV/ Ministério da Cultura

A Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC), então Secretaria para o Desenvolvimento Audiovisual, foi criada pela Lei nº 8.490, de 19 de novembro de 1992, como parte do ressurgimento do Ministério da Cultura, que, em 1990, havia sido transformado em Secretaria da Cultura, diretamente vinculada à Presidência da República. A SAv/MinC tem como competências a formação, produção inclusiva, regionalização, difusão não-comercial, democratização do acesso e preservação dos conteúdos audiovisuais brasileiros, respeitadas as diretrizes da política nacional do cinema e do audiovisual e do Plano Nacional de Cultura.

Inscrições abertas

De 15 de março a 15 de abril, estão abertas as inscrições da Mostra Curta Goiamum –  Programas Nacional e Estadual; e Mostra Desentoca. Para acessar o Formulário: https://tinyurl.com/ycfwz4qc   | Ficha de Inscrição: https://goo.gl/forms/XkI3RiZ51uBwmpdG3